Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

< voltar
< 1 min

Fado - História de Uma Cantadeira

Melodrama português realizado em 1947 por Perdigão Queiroga e interpretado por Amália Rodrigues, Virgílio Teixeira, António Silva, Vasco Santana, Raul de Carvalho e Eugénio Salvador. Com argumento de Armando Vieira Pinto, a história corresponde, nas suas linhas gerais, à vida da própria Amália. Ana Maria (Amália) é uma fadista de Alfama que começa a ficar famosa. Vai-se relacionando com pessoas importantes e acaba por abandonar o bairro, embora não esqueça o seu namorado, o Júlio Guitarrista (Virgílio Teixeira). Quando este pensa em emigrar para África, ela regressa com emoção para os seus braços.
O seu enorme sucesso de bilheteira, na época, deveu-se sobretudo aos fados cantados por Amália e ao enredo sentimental. Foi o primeiro filme português a ser exibido na televisão, em 1957.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Fado - História de Uma Cantadeira na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-14 06:41:54]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais