Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Faye Dunaway

Atriz norte-americana nascida a 14 de janeiro de 1941 na pequena cidade de Bascom, no estado da Florida. Filha dum militar, aventurou-se a estudar Arte Dramática na Universidade de Boston. No Lincoln Center Repertory Company, fez um workshop onde conheceu Otto Preminger e Elia Kazan. Foi este último quem a aconselhou a fazer teatro, tendo convencido os produtores da Broadway a atribuir-lhe um pequeno papel na peça A Man for All Seasons (1962). A naturalidade que demonstrou impressionou o dramaturgo Arthur Miller, que, apesar da oposição dos produtores, exigiu que fosse Faye a incorporar Marilyn Monroe na peça After the Fall (1966). O sucesso do título abriu-lhe as portas duma carreira cinematográfica. Preminger recrutou-a para um papel secundário em Hurry Sundown (O Incerto Amanhã, 1967), onde contracenou com Micharel Caine, mas no mesmo ano surpreendeu os cinéfilos com a sua enérgica atuação da salteadora Bonnie Parker em Bonnie and Clyde (Bonnie e Clyde, 1967). Ao lado de Warren Beatty, fez furor, mostrando grande sensualidade e energia, sendo nomeada para o Óscar para Melhor Atriz, ironicamente numa prestação para o qual fora segunda escolha, após Jane Fonda e Julie Christie terem recusado o papel. As portas de Hollywood abriram-se-lhe: The Thomas Crown Affair (O Grande Mestre do Crime, 1968), ao lado de Steve McQueen com quem teve um breve relacionamento, The Arrangement (O Compromisso, 1969), com Kirk Douglas, o western Little Big Man (O Pequeno Grande Homem, 1970) e The Three Musketeers (Os Três Mosqueteiros, 1973) foram alguns dos seus títulos mais significativos. Em 1974, a sua mulher fatal de Chinatown valeu-lhe nova nomeação para o Óscar de Melhor Atriz. Seguiu-se o seu período mais bem sucedido com trabalhos em Towering Inferno (A Torre do Inferno, 1974), Three Days of the Condor (Os Três Dias do Condor, 1975) e Network (Escândalo na TV, 1976). Aqui, o seu retrato de Diana Christensen, uma ambiciosa e pouco escrupulosa executiva duma cadeia televisiva valeu-lhe finalmente o tão almejado Óscar para Melhor Atriz Principal. Na década de 80, a sua carreira entrou em desaceleração, protagonizando inúmeros fracassos de bilheteira, exceção feita a Mommie Dearest (Querida Mãe, 1981), onde retratou de forma memorável a atriz Joan Crawford e o filme de culto Barfly (Amor Marginal, 1987). Desde então, tem trabalhado quase em exclusivo para televisão, protagonizando diversas mini-séries e telefilmes, entre os quais Gia (1998), ao lado de Angelina Jolie. Nos últimos anos, a sua presença em filmes tem sido reduzida, destacando-se Don Juan de Marco (1995), onde fez par romântico com Marlon Brando, e o épico The Messenger: The Story of Joan of Arc (Joana D'Arc, 1999).
Cartaz de "Chinatown", um filme de Roman Polanski, de 1974, no qual participaram Jack Nicholson e Faye Dunaway, entre outros
A atriz norte-americana Faye Dunaway
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Faye Dunaway na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-16 09:15:39]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros