Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Fradique Mendes

Personagem fictícia, primeiro criada por Eça de Queirós, Antero de Quental e Jaime Batalha Reis ao tempo do Cenáculo, a quem Eça atribuirá as cartas publicadas na imprensa entre 1888 e 1900, posteriormente compiladas nos livros A Correspondência de Fradique Mendes e Cartas Inéditas de Fradique Mendes. Apresentado como um "homem distinto, poeta, viajante, filósofo nas horas vagas, diletante e voluptuoso", Fradique Mendes incarna o dandy aristocrata, rico, belo, cosmopolita, superiormente inteligente, uma espécie de ideal da sua geração, onde convergem traços românticos e decadentistas. Fradique é em parte caracterizado através das cartas endereçadas a personalidades tão distintas como Madame Jouarre, a sua madrinha, Oliveira Martins, Guerra Junqueiro ou Ramalho Ortigão, onde se exprime sobre temas tão diversos quanto a vida política, a imprensa, o papel social da religião, o sacerdócio ou a literatura.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Fradique Mendes na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 14:56:37]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais