Singular Editora - Livros que não vão ficar na estante
Livros e Autores

O Novo Mundo da Inês - Mais tolerância, por favor!

Sara de Almeida Leite

Todos os Lugares Desfeitos

John Boyne

Weyward

Emilia Hart

Bom português

hilaridade ou hilariedade?

ver mais

à última hora ou à última da hora?

ver mais

tiles ou tis?

ver mais

à parte ou aparte?

ver mais

gratuito ou gratuíto?

ver mais

Frances McDormand

Atriz norte-americana, Frances MacDormand nasceu a 23 de junho de 1957, em Illinois. Estudou Artes Dramáticas na Universidade de Yale onde foi colega da atriz Holly Hunter, que lhe apresentou o realizador Joel Coen, com quem viria a casar em 1984. Deu os seus primeiros passos no teatro amador de onde saiu para participar em alguns episódios da série Hill Street Blues (A Balada de Hill Street, 1981), onde interpretou o papel de uma assistente criminal toxicodependente. A sua estreia no cinema fez-se pelas mãos do marido e do cunhado, protagonizando Blood Simple (Sangue por Sangue, 1984). Seguiu-se uma figuração em Crimewave (O Pequeno Crime, 1985) e alguns trabalhos para televisão. Teve uma pequena aparição na comédia Raising Arizona (Arizona Júnior, 1987), antes de ter filmado Mississipi Burning (Mississípi em Chamas, 1988). Apesar da sua personagem aparecer em cerca de 15 minutos de filme, o seu dramático desempenho de Mrs. Pell, uma mulher vítima de violência conjugal, que assistiu ao assassinato de três ativistas às mãos do Ku Klux Klan, mereceu uma nomeação para o Óscar de Melhor Atriz Secundária. Contudo, nesse ano, a concorrência foi de peso e teve de enfrentar nomes como Michelle Pfeiffer, Sigourney Weaver e Geena Davis, tendo o prémio ido parar às mãos desta última. MacDormand continuou a trabalhar, tendo entrado em obras como Miller's Crossing (História de Gangsters, 1990), Hidden Agenda (Agenda Secreta, 1990) e Darkman (Darkman, Vingança Sem Rosto, 1990). Em The Butcher's Wife (A Mulher do Homem do Talho, 1991), obteve boas críticas pelo seu desempenho de vendedora de sapatos lésbica. Robert Altman convidou-a para o seu Short Cuts (Os Americanos, 1993), onde contracenou com nomes de peso como Tom Waits, Tim Robbins, Robert Downey Jr., Julianne Moore e Jack Lemmon. Dividiu-se depois entre séries televisivas e filmes independentes como Beyond Rangoon (Rangoon, 1995) e Palookaville (1996), antes de ter dado corpo à personagem que a veio celebrizar definitivamente: a de Marge Gunderson, polícia de uma pequena cidade do estado de Minnesota que, apesar do seu avançado estado de gravidez, consegue desvendar um estranho assassinato. Fargo (1996) valeu a MacDormand o Óscar de Melhor Atriz, suplantando nomes bem colocados como Emily Watson e Diane Keaton. A partir daí, embora nunca alcançando o estatuto de grande estrela, foi convidada para participar em filmes de poderoso cunho dramático como Primal Fear (A Raiz do Medo, 1996), Paradise Road (1997) e Wonder Boys (Prodígios, 2000). Voltou a ser nomeada para o Óscar, desta vez na categoria de Melhor Atriz Secundária pelo seu papel de Elaine Miller, mãe protetora de um adolescente que se junta à tournée de um grupo rock em Almost Famous (Quase Famosos, 2000). Em seguida, contracenou com Jack Nicholson e Diane Keaton na comédia romântica Something's Gotta Give (Alguém Tem Que Ceder, 2003)
Cartaz de "The Man Who Wasn´t There" (O Barbeiro, 2001), um filme dos irmãos Coen no qual participaram, entre outros, Billy Bob Thornton e Frances MacDormand
A atriz Frances McDormand no filme "Fargo" (1996)
Pormenor de um dos cartazes de "The Man Who Wasn´t There" (O Barbeiro), um filme dos Coen no qual participaram Frances McDormand e Billy Bob Thornton
Cartaz de "Fargo", um filme realizado pelos irmãos Coen, em 1996), no qual participam Steve Buscemi e Frances McDormand, entre outros
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Frances McDormand na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2023-09-22 19:34:57]. Disponível em
Artigos
ver+
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Frances McDormand na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2023-09-22 19:34:57]. Disponível em
Livros e Autores

O Novo Mundo da Inês - Mais tolerância, por favor!

Sara de Almeida Leite

Todos os Lugares Desfeitos

John Boyne

Weyward

Emilia Hart

Bom português

hilaridade ou hilariedade?

ver mais

à última hora ou à última da hora?

ver mais

tiles ou tis?

ver mais

à parte ou aparte?

ver mais

gratuito ou gratuíto?

ver mais