Natal WOOK
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Frank Lyman Baum

Jornalista e escritor norte-americano, Frank Lyman Baum nascido a 15 de maio de 1856, em Chittenago, no estado de Nova Iorque. Filho de um magnata do petróleo e de uma ativista dos direitos das mulheres, cresceu juntamente com os seus sete irmãos numa grande propriedade. Foi educado em casa por uma precetora e passou dois anos na Academia Militar de Peekskill, entre 1868 e 1869.
Em 1873 tornou-se repórter do NewYork World e, dois anos mais tarde, fundou na Pennsylvania o semanário New Era. Em sociedade com o seu pai, geriu uma pecuária, passando a editar publicações da especialidade, como a Poultry Record, escrevendo também colunas para o New York Farmer And Dairyman.
Como o pai de Frank Baum era proprietário de uma cadeia de teatros, decidiu abandonar o jornalismo para se tornar ator. Ele próprio viria a ser dono de uma sala de ópera, entre 1882 e 1883, chegando a partir em digressão. Casou em 1882 com Maud Gage, de quem teve quatro filhos.
No ano seguinte, regressou à alçada da família e passou a trabalhar como vendedor de massa consistente na empresa paterna. Tentou depois abrir o seu próprio negócio, mas não se conseguiu aguentar, pondo em perigo as finanças familiares.
De 1888 a 1890 dirigiu o Aberdeen Saturday Pioneer, mudando-se depois para Chicago, onde tentou a sua sorte como vendedor. Em 1897 fundou a Associação Nacional de Lavadores de Janelas, editando o Show Window de 1897 a 1902.
Estreou-se como romancista, em 1897, com Mother Goose In Prose, obra baseada nas histórias contadas aos seus próprios filhos. Seguiram-se sessenta e dois livros nos dezanove anos seguintes, na sua maioria para crianças. Em 1899 apareceu Father Goose: His Book, que rapidamente se tornou um sucesso de vendas.
Ao publicar a sua obra mais bem reputada, The Wonderful Wizard Of Oz (1900), Baum deu início a uma série que encantou gerações de crianças de todo o mundo. Contava as aventuras de Dorothy, a filha de um agricultor do Kansas, em viagem pelo mundo mágico de Oz, na companhia de um espantalho que busca um coração e de um robô que necessita de um coração.
Entre 1914 e 1915, Frank Baum foi diretor da Oz Film Manufacturing Company de Los Angeles, companhia cinematográfica que ajudou a fundar e cujo propósito era adaptar a obra do autor para a Sétima Arte. A empresa fracassou, produzindo apenas duas histórias de Oz, His Majesty The Scarecrow Of Oz e The Magic Cloak Of Oz.
A versão cinematográfica mais famosa da série estrearia em 1939, com o título The Wizard Of Oz e realização de Victor Fleming, e com a participação de Judy Garland, na altura com apenas dezasseis anos de idade. A película foi nomeada para um Óscar da Academia na categoria de Melhor Filme.
Em 1908 publicou um romance para adultos, The Last Egyptian, que veio a obter uma relativa popularidade. Com uma deficiência cardíaca congénita, Frank Baum nunca pôde gozar de boa saúde. Faleceu em Hollywood, na sua casa batizada Ozcot, a 6 de maio de 1919. A célebre série de Oz continuou, no entanto, pela mão de diversos escritores, entre os quais o seu próprio neto Roger Baum.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Frank Lyman Baum na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-12-04 09:38:54]. Disponível em
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río