Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Freixo de Espada à Cinta

Aspetos Geográficos
O concelho de Freixo de Espada à Cinta, do distrito de Bragança, localiza-se na Região do Norte (NUT II) e no Douro (NUT III). Está limitado a este pelo rio Douro (que o separa de Espanha), a sul pelo rio Douro, que o separa de Figueira de Castelo Rodrigo(distrito da Guarda), a oeste e noroeste por Torre de Moncorvo e a norte por Mogadouro e a sudoeste por Vila Nova de Foz Coa (distrito da Guarda). Área acidentada que é atravessada pelo vale do rio de Mós, na vertente do monte de Penedo, na parte ocidental, pelo rio Douro que corre no limite concelhio oriental e no Sul, em vale profundo e aberto.
Com uma área de 245,1 km2, administra 6 freguesias: Fornos, Freixo de Espada a Cinta, Ligares, Lagoaça, Mazouco e Poiares.
Vista aérea de Freixo de Espada à Cinta
Brasão do concelho de Freixo de Espada à Cinta
Em 2005, o concelho apresentava 4049 habitantes.
O natural ou habitante de Freixo de Espada à Cinta denomina-se freixiense ou freixenista.
História e Monumentos
No concelho salientam-se os seguintes monumentos: a Capela de Santana (séc. XVI); os Cruzeiros do Calvário (séc. XVIII) e da Costa de Cima (séc. XVII); as Fontes de Menones (idade moderna), de Vale de Madeira (idade moderna) e das Hortas (séc. XVIII); o Pelourinho (séc. XVI); a Igreja da Misericórdia (séc. XVI); a Igreja do Convento de São Filipe Néry (séc. XVII) e a Igreja de São Miguel ou Matriz (séc. XVI); a Ponte do Carril (séc. XVI) e o Castelo e a Torre Heptagonal (séc. XIV), na freguesia de Freixo de Espada à Cinta. Nas restantes freguesias encontram-se a Capela do Senhor da Rua Nova (séc. XVIII) e a Capela de Santo António (séc. XVII), em Fornos; e a Fonte Santa ou Casal do Mouro (abrigo rupestre com pinturas a ocre com data provável do II milénio a. C.), em Lagoaça.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Realizam-se romarias importantes no concelho, como a da Senhora dos Montes Ermos, a 15 de agosto, em Freixo de Espada à Cinta; a Festa de Nossa Senhora das Graças em Lagoaça e a Festa de Nosso Senhor da Rua Nova em Fornos, ambas em setembro. Tem lugar na sede do concelho a feira mensal no dia 5 e a feira anual de Freixo de Espada à Cinta, no mês de agosto.
Freixo de Espada à Cinta tem como feriado municipal a segunda-feira após o Domingo de Páscoa.
Do artesanato típico destaca-se as colchas de seda e de lã, e as toalhas e colchas de renda.
Economia
O concelho é tipicamente agrícola. Produz-se vinho, azeite, azeitona, amêndoa, cereais e cria-se gado caprino e ovino. O setor industrial está representado pela indústria do ramo da madeira e cortiça e pela indústria do ramo alimentar.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Freixo de Espada à Cinta na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-16 15:07:33]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros