Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Fundação Calouste Gulbenkian

Instituição privada portuguesa criada em 1956, por vontade testamentária de Calouste Sarkis Gulbenkian. A sede da Fundação fica em Lisboa (cidade onde Gulbenkian faleceu), existindo uma delegação em Londres e um Centro Cultural em Paris (antiga residência do fundador).

A Fundação desenvolve uma vasta atividade em Portugal e no estrangeiro, dentro dos objetivos definidos pelos seus estatutos: a caridade (saúde e proteção social), a arte, a educação e a ciência. Dispõe de uma orquestra, de um coro e de uma companhia de bailado, realiza exposições individuais e coletivas, cursos, encontros, temporadas de concertos e ciclos de espetáculos.
Calouste Sarkis Gulbenkian, industrial e benemérito
"Le Sacre du Printemps", Ballet Gulbenkian, novembro de 2003 (imagem gentilmente cedida pelo Ballet Gulbenkian, Fundação Calouste Gulbenkian)

Em 1969 foram inauguradas em Lisboa as instalações da Fundação. Integram o edifício-sede, reservado à Administração e serviços administrativos, e o Museu Calouste Gulbenkian, onde se encontram as coleções de arte do fundador (6440 peças).

Em 1983 foi inaugurado um Centro de Arte Moderna que é constituído por um museu de Arte Moderna, um departamento de documentação e pesquisa, um espaço dedicado a exposições temporárias e um Serviço de Animação, Criação Artística e Educação pela Arte (ACARTE). Integrado no Serviço de Educação, funciona, em edifício próprio nos jardins da Fundação, um Centro Infantil de Educação pela Arte. Neste, existe em exposição permanente um núcleo de escultura moderna portuguesa e estrangeira.

Em homenagem ao primeiro presidente, o Centro de Arte Moderna passou a designar-se Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão. Existem ainda diversos anfiteatros e auditórios, uma zona de congressos, galerias e uma biblioteca geral de arte equipada com modernos equipamentos informáticos.

A Fundação distribui anualmente numerosos subsídios e bolsas de estudo. Publica numerosas edições, como sejam as revistas Colóquio Artes, Colóquio Letras, Colóquio Ciência e Colóquio Educação e Sociedade, que se publicam desde 1959; boletins culturais, e manuais universitários e de cultura portuguesa.

Aquando da comemoração do cinquentenário da Fundação, em 2006, foram criados cinco prémios: Artes, Ciências, Educação, Beneficiência e Internacional.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Fundação Calouste Gulbenkian na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-19 23:55:40]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais