Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Gilberto Gil

Cantor e compositor brasileiro, Gilberto Passos Gil Moreira nasceu no dia 26 de junho de 1942, em Salvador, no Brasil.

A vocação musical despertou cedo na sua vida, pois em criança iniciou o estudo do acordeão. Aos 18 anos, influenciado pela música de Dorival Caymmi e pelo jazz das "Big Bands", formou o conjunto "Os Desafinados", onde tocou acordeão e vibrafone.

Em finais dos anos 50, impulsionado pelo som da bossa nova e por João Gilberto, um dos seus expoentes máximos, Gil trocou o acordeão pela viola e compôs as suas primeiras canções, ao mesmo tempo que estudava Administração de Empresas na Universidade da Bahia.
Capa de "S. João Vivo", um álbum de Gilberto Gil, editado em 2001, pela WEA Music
Capa de "Quanta", um álbum de Gilberto Gil, editado em 1997, pela Warner Bros

O ambiente culturalmente efervescente e revolucionário da universidade propiciou a gravação das suas primeiras composições: "Bem Devagar" (1962), com o grupo vocal "As Três Baianas", na qual participou tocando acordeão; "Gilberto Gil - Sua Música, Sua Interpretação" (1963), disco composto por quatro originais; e "Decisão" (1963), um tema samba.

Em 1963, conheceu Caetano Veloso, Maria Bethânia e Gal Costa, para, no ano seguinte, juntamente com Tom Zé e outros músicos, estrear o espetáculo Nós, Por Exemplo, um marco no início das carreiras destes artistas. Em 1965, realizou o seu primeiro espetáculo individual, Inventário.
Na segunda metade da década de 60, destacou-se na participação em festivais da canção, então muito em voga, quer como compositor para as vozes de Gal Costa e Elis Regina, quer como cantor. Assumiu particular destaque o tema "Domingo No Parque", segundo classificado no terceiro Festival de Música Popular Brasileira da TV Record, em 1967.

Em finais dos anos 60, com Caetano Veloso, Maria Bethânia e Gal Costa, foi um dos fundadores do movimento "Tropicália", que pretendeu revolucionar a música brasileira da época, assimilando elementos da pop europeia nos géneros tradicionais brasileiros como a bossa nova. No disco Tropicália: Ou Panis Et Circensis (1968), um autêntico manual de visitas do movimento, Gil compõe para vários artistas e interpreta alguns temas. A contestação política que acompanhou o "Tropicalismo" levou Gil e Caetano à prisão, em 1969, e mesmo ao exílio na Europa, de onde regressariam em 1972.

Lançou o seu álbum de estreia, Louvação, em 1967, do qual fizeram parte temas marcantes na sua carreira como "Louvação", "Procissão" e "Roda". Seguiu-se-lhe o homónimo Gilberto Gil (1968), que incluiu êxitos como "Domingo no Parque" e "Coragem pra Suportar
".

Outros trabalhos importantes do seu longo repertório incluem: Gilberto Gil (1969), um álbum de rock psicadélico que incluiu os êxitos "Aquele Abraço" e "Cérebro Eletrónico"; Gilberto Gil (1971), gravado em inglês na fase do exílio, e do qual fazem parte os temas "Nega", "Crazy Pop Rock" e "Volkswagen Blues"; Os Doces Bárbaros (1976), registo ao vivo do espetáculo que juntou Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Gal Costa; Realce (1979), que incluiu os temas "Realce", "Toda Menina Baiana", e uma versão de "No Woman, No Cry" de Bob Marley; Um Banda Um (1982), do qual fazem parte os êxitos "Esotérico" e "Andar Com Fé"; Caetano e Gil -- Tropicália 2 (1993), disco que comemorou os 25 anos do movimento; Unplugged MTV (1994); e Quanta (1997
).

Em abril de 1999 foi operado às cordas vocais, pouco tempo depois de ter sido premiado com um prémio Grammy na categoria de "World Music" com o álbum Quanta Live.

Em 2000, editou Gil & Milton, um disco na companhia do seu amigo de sempre, Milton Nascimento. Este disco, além de incluir originais da dupla, regista ainda versões de "Something" de George Harrison, de "Yo Vengo a Ofrecer mi Corazón" de Fito Paez, de "Dora" de Dorival Caymmi e de "Xica da Silva" de Jorge Ben. No ano seguinte, chegou às lojas São João Vivo, um registo ao vivo.

No ano de 2002, o músico voltou ao estúdio para homenagear o reggae e, mais particularmente, Bob Marley. Kaya N'Gan Daya, editado no ano seguinte em registo ao vivo, incluía adaptações de músicas de Bob Marley, com letras em português e também originais de Gilberto Gil, sempre na sonoridade reggae.

Aquando da formação do governo de Lula da Silva, após as eleições ocorridas em outubro de 2002, Gilberto Gil foi convidado a ser o ministro da Cultura, cargo que acabaria por aceitar, tomando posse em 2003.


Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Gilberto Gil na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-02 12:03:18]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais