Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Golegã

Aspetos Geográficos
O concelho de Golegã, do distrito de Santarém, localiza-se na Região do Alentejo (NUT II) na Lezíria do Tejo (NUT III). Situado na margem direita do Rio Tejo e atravessado pelo rio Almonda, faz fronteira a norte com os concelhos de Torres Novas e Vila Nova da Barquinha, a sul com Chamusca e Santarém, a oeste com Santarém e Entroncamento e a este com a Chamusca. A densidade da rede hidrográfica, para além de contribuir para a fertilidade dos solos, está na origem de várias cheias. Este problema, responsável pela inundação de inúmeros campos, foi solucionado com a construção do Dique de S. João, freguesia de Azinhaga.
No total, abrange uma área de cerca de 76,1 km2 e é constituído por 2 freguesias: Azinhaga e Golegã.
Museu Martins Correia e pelourinho, Golegã
Portal manuelino e torre sineira da Igreja Matriz da Golegã
Brasão do concelho da Golegã
Em 2005, o concelho apresentava 5660 habitantes.
O natural ou habitante de Golegã denomina-se goleganense.
História e Monumentos
Golegã teve origem numa estalagem na época dos primeiros reis de Portugal, cuja proprietária era galega, daí que os primeiros habitantes da terra a denominassem de Venda da Galega e só mais tarde Golegã.
Golegã foi elevada a vila em 1534 por decisão de D. João III.
Na altura das invasões francesas e tal como a maioria das vilas do país, a Golegã foi palco de inúmeras pilhagens e saques por parte das tropas francesas.
O concelho é portador de um rico património cultural e religioso, destacando-se a Igreja Matriz (séc. XVI) revestida, no seu interior, com painéis de azulejos, sendo considerada monumento nacional; o Pelourinho da Golegã; a Capela de S. José (séc. XVII; Gaspar Serrão) e a Igreja da Misericórdia (séc. XVII).
A nível paisagístico, mas também com grande tradição, surge a Quinta da Cardiga (séc. XVI) que foi doada aos Templários e depois à Ordem de Cristo, e a Reserva Natural do Paul de Boquilobo, que data de 24 de junho de 1980 e é a única área protegida portuguesa integrada na Rede Internacional de Reservas da Biosfera da UNESCO.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Existem várias feiras no concelho, como a Feira de S. Martinho, que se realiza desde os meados do século XVIII e está ligada à venda de produtos agrícolas e à criação de cavalos, e a Feira Nacional do Cavalo durante a primeira quinzena de novembro.
Na primeira quinzena de maio realiza-se o Desfile Etnográfico, Festivais de folclore e convívio, desfiles de cavalos de raça e exposições de artesanato.
O feriado municipal decorre na quinta-feira de Ascensão, também conhecida pela quinta-feira de Espiga (40 dias após a Páscoa).
Os trabalhos de artesanato são essencialmente à base de bancos e cadeiras em madeira, bancos com tampa de junco, cerâmica, cortiça, embalsamento, artigos de hipismo, miniaturas em madeira, olaria, pinturas em azulejo e cerâmica, redes de pesca, rendas e trabalhos em vime.
Economia
A fertilidade dos solos é fator favorável para uma grande diversidade de produtos agrícolas: milho, trigo, arroz, olival, algumas árvores de fruto - pessegueiros e citrinos - e em menor quantidade a vinha. A criação de ovinos é predominante no setor pecuário.
O setor secundário está relacionado com as indústrias alimentares (enchidos e presuntos) e da madeira.
O setor terciário está ligado mais aos serviços, nomeadamente a banca, os seguros, etc.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Golegã na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-06-27 21:21:38]. Disponível em

Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros