Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Guerra Civil Russa

Após a Revolução de outubro de 1917, a instabilidade continuou a imperar na Rússia, ficando por resolver os principais problemas da nação; as fações revolucionárias não se entendiam. No poder, após outubro, Lenine procurou ganhar a simpatia popular, tentando satisfazer as reivindicações mais prioritárias: a paz com a abertura de negociações imediatas com a Alemanha; a expropriação de terras e a sua entrega aos camponeses; a igualdade de direitos das nacionalidades; a convocação de eleições para a Assembleia Constituinte.
As eleições foram marcadas para fins de novembro e, surpreendentemente, os bolcheviques de Lenine apenas alcançaram 25% dos votos, perdendo claramente para os socialistas revolucionários (sociais-democratas), que obtiveram 58% dos votos. Estes resultados constituíam uma ameaça para a revolução socialista e, por isso, num golpe palaciano, os bolcheviques decretam a dissolução da Assembleia transferindo o poder legislativo para o Congresso dos Sovietes de Petrogrado. Este cria de imediato um Conselho dos Comissários do Povo e Lenine torna-se presidente do Governo. A Rússia torna-se, assim, uma república soviética, mas não uma república parlamentar. O poder revolucionário estende-se a outros territórios russos e é posta em prática a socialização do país. Foi abolida toda a propriedade privada - terras, minas, fábricas, bancos. Todos os meios de produção de riqueza foram nacionalizados. Esta atitude radical viria a provocar reações do mesmo tipo. A antiga aristocracia, apoiada pela burguesia, entra num processo contrarrevolucionário, contando com o auxílio internacional de países como a Inglaterra, a França, os Estados Unidos e o Japão, que temiam o alastramento da revolução. Tem, assim, início uma guerra civil que, rapidamente, se estendeu por todo o território, opondo o Exército Branco (aristocrático-burguês, apoiado pelos moderados e pelos já referidos países) ao Exército Vermelho, defensor da Revolução. É nesta fase que Lenine, perante a delicadeza da situação, aprova medidas políticas de rigor a que se deu o nome de "comunismo de guerra": proíbe os partidos políticos, com exceção do Partido Bolchevique; reprime os inimigos da revolução, criando uma polícia política, a Tcheka, embrião do futuro KGB. É ainda para resolver a guerra interna que os comunistas abandonam oficialmente o conflito mundial assinando uma paz desvantajosa com a Alemanha - Tratado de Brest-Litovsk, março de 1918 -, pela qual reconheciam a independência da Ucrânia e renunciavam a territórios da Polónia, Países Bálticos e Finlândia. O facto é que estas medidas permitiram uma recuperação de posições e o fortalecimento das forças comunistas que, habilmente dirigidas por Trotski, derrotam o Exército Branco em toda a linha. A guerra civil chegava ao fim com a rendição total dos contrarrevolucionários em 1920. Dois anos depois a Rússia mudava oficialmente de nome, passando a chamar-se União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Guerra Civil Russa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 14:46:39]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais