Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Guerras da Religião em França

Durante o reinado de Henrique II, houve uma rápida difusão do Calvinismo em muitas cidades (Orléans, La Rochelle) e províncias (Languedoc, Normandia, Bretanha). As conversões à nova "religião" eram mais frequentes entre burgueses, artesãos, apesar de alguma nobreza também a ela ter aderido, como é o caso dos Bourbons.
Quando Francisco II subiu ao trono viveu-se um momento de debilidade da autoridade real; é nessa altura também que a família católica dos Guise e o cardeal de Lorena fazem uma repressão contra a heresia. Em oposição aos Guise, estavam os Bourbon, calvinistas, que quiseram raptar o rei para o atrair ao seu partido, mas fracassaram (conjura de Amboise, 1560). Durante a menoridade de Carlos IX, sua mãe, Catarina de Médicis, governou como regente, ligando-se a António de Bourbon, a quem nomeou lugar-tenente do reino, concedendo aos calvinistas a possibilidade de praticar o seu culto fora das cidades fechadas. Face a esta política da regente, os católicos, dirigidos por Francisco de Guise, procuraram apoio em Filipe II de Espanha para combater os hereges. Entretanto, os huguenotes obtinham o apoio de Isabel I de Inglaterra.
A Guerra Civil, que durou 36 anos, com períodos de paz, foi bastante cruel. Apesar de continuamente vencidos, os huguenotes sonharam resistir sempre ao ponto de cansarem os católicos e deles obterem condições de paz cada vez mais favoráveis.
"Catarina de Médicis, Rainha de França", de François Clouet, pintor do século XVI
A partir de 1570, foram concedidas aos calvinistas 4 praças-fortes durante 2 anos. Quando Carlos IX atingiu a maioridade, apoiou-se no almirante Coligny. Porém, a matança da Noite de S. Bartolomeu (24 para 25 de agosto de 1572), em que morreram inúmeros calvinistas, comprometeu a monarquia. Henrique III não conseguiu impor-se aos seus súbditos que continuavam divididos: estala, então, uma luta dinástica e religiosa novamente (a Guerra dos Três Henriques). Quando Henrique III morreu assassinado, o seu herdeiro, Henrique de Navarra, abjurou o calvinismo e conquistou todo o território francês, reinando com o nome de Henrique IV.
Em 1595, o papa Clemente VIII absolveu o rei e o conflito terminou em França. A paz com Espanha fez-se em Vervins. Nela Filipe II reconhecia Henrique IV como rei de França.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Guerras da Religião em França na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-24 20:18:22]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros