Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Henrik Ibsen

Considerado um dos precursores do teatro moderno, Henrik Ibsen nasceu a 20 de março de 1828, em Skien, na Noruega. Pertencia a uma família numerosa e arruinada. Foi aprendiz numa farmácia mas, ambicioso, conseguiu terminar o liceu e chegou a inscrever-se em Medicina. Os seus interesses iam, contudo, para a política e para a literatura. Em 1850 publica a peça Catilina e escreve O Túmulo do Guerreiro. Trabalha para jornais e torna-se encenador do "Teatro Nacional Norueguês". Na viagem que faz à Alemanha e à Dinamarca descobre a obra de Shakespeare, a filosofia de Kierkegaard e o livro de Hermann Hettner Das Moderne Drame. Estas influências vão fazer-se sentir no seu trabalho: A Noite de S. João (1853), A Senhora Inger de Oestraat, (representada em 1855), e A Festa em Solhaug (inspirada pelas sagas islandesas e o seu primeiro grande sucesso). A Comédia do Amor (1862) reflete o seu pessimismo, satirizando o casamento. No ano seguinte, Os Pretendentes à Coroa retomam os temas históricos noruegueses.
As tomadas de posição críticas e polémicas de Ibsen fazem dele uma personagem incómoda em certos meios. O posto de conselheiro cultural do "Teatro Norueguês" em Cristiânia (atual Oslo), oferece-lhe a oportunidade de viajar e fixa-se em Itália e depois na Alemanha. As suas primeiras obras-primas, Brandt (1866) e Peer Gynt (1868) evidenciam a atração pela dialética dos extremos opostos, resumida na expressão "ou tudo ou nada". O autor valoriza a manifestação da vontade e da personalidade humanas, atacando a cobardia e o espírito conformista. Imperador e Galileu (1877) é a última obra desta fase romântica.
As suas preocupações tornam-se predominantemente políticas, sociais e éticas e surge assim o seu período naturalista, de observação da realidade e de crítica às estruturas da sociedade. A União dos Jovens (1868) e Os Pilares da Sociedade (1877) atacam a moral burguesa. A Casa da Boneca (1879), para além do tema da liberdade e da igualdade dos sexos, aponta um tema novo, explorado igualmente em Os Espetros (1861), o de que "o nosso passado nos persegue". Um Inimigo do Povo (1882), é a luta contra a mediocridade de um homem só em face dos outros. Em O Pato Selvagem (1884), embora tratando de um drama social, as preocupações políticas são menos evidentes e a peça deixa transparecer uma simbologia pessimista que se vai acentuar em Rosmersholm (1886). A Dama do Mar (1888) e Hedda Gabler (1890) analisam as profundezas do inconsciente humano. Ibsen regressa à Noruega em 1891, merecendo o respeito e a admiração de todos. Escreve ainda Solness, o Construtor (1892), O Pequeno Eyolk (1894), João Gabriel Borkmann (1896), e Quando Acordamos entre os Mortos (1899), antes de morrer em 1906.
Ibsen, autor de dramas filosóficos e sociais
Em Ibsen, o culto do individualismo é fundamentado na necessidade de realização pessoal, só possível através da sinceridade para consigo mesmo. A recusa da mediocridade mais não é do que recusa da indiferença e do conformismo social. A vontade é, assim, um dos temas predominantes do seu teatro, o que não exclui uma interrogação permanente e por vezes angustiada.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Henrik Ibsen na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-29 09:46:35]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais