Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Henrique Barrilaro Ruas

Historiador, político e professor português, Henrique José Barrilaro Fernandes Ruas nasceu a 2 de março de 1921, na Figueira da Foz.
Formou-se em História e Filosofia, em 1945, pela Universidade de Coimbra, e frequentou, através de uma bolsa do estado francês (1947-1949), a École des Chartes e o Institut Catholique, em Paris. Foi presidente do Centro Académico de Democracia Cristã (1942-1943), fundador da revista Cidade Nova, sócio-fundador do Centro Nacional de Cultura (1945), do qual foi diretor em 1955, diretor de Doutrinação e Propaganda (1955-57) e presidente da Comissão Doutrinária (1966-68).
Defensor do ideário monárquico, Barrilaro Ruas pertenceu, juntamente com Afonso Botelho, Perry Vidal, Pacheco de Castro, à 4.ª geração do Integralismo Lusitano, um movimento socio-político que tem como finalidade a instauração do sistema monárquico em Portugal. Em 1969, apelou ao fim do Estado Novo, durante o III Congresso da Oposição Democrática, foi líder da Comissão Eleitoral Monárquica, concorrendo, como deputado, às eleições legislativas desse mesmo ano. Após 1974, integrou o Partido Popular Monárquico, de que foi fundador, dirigente e deputado na Assembleia da República, entre 1979 e 1983.
Como docente, iniciou a sua carreira na Faculdade de Letras de Lisboa, entre o período de 1953-1957, continuando-a em diversos estabelecimentos do ensino superior privado, lecionando as disciplinas de História, Filosofia e Sociologia da Cultura. Barrilaro Ruas foi membro de associações culturais e académicas, colaborou em revistas, dicionários e enciclopédias e traduziu várias obras.
Publicou alguns livros, tais como O Cristão no Mundo de Hoje (1947), A Moeda, o Homem e Deus (1957), O Integralismo como Doutrina Política (1971), Luís de Camões (1999), Dois Imperialismos (2001) e Os Lusíadas (2002, edição comentada e anotada).
A 14 de julho de 2003, Henrique Barrilaro Ruas faleceu de doença cardíaca, no Estoril, onde vivia.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Henrique Barrilaro Ruas na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-29 13:10:01]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros