Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Henrique Campos

Realizador de cinema e ator português nascido a 9 de fevereiro de 1909, em Santarém, e falecido a 18 de dezembro de 1983, em Lisboa. Em 1931, ingressou na companhia de Alves da Cunha, estreando-se na peça Um Bragança. Tendo feito carreira teatral com algum êxito, foi como ator que entrou no cinema, salientando-se a sua participação em Os Fidalgos da Casa Mourisca (1938), onde desempenhou o papel de Clemente. Adquirindo conhecimentos técnicos em Espanha, lançou-se como realizador com Um Homem do Ribatejo, que estreou em 1946. Entre o final dessa década e o ano de 1972, realizou numerosas longas-metragens como Ribatejo (1949), Cantiga da Rua (1949), Rosa de Alfama (1953), Perdeu-se um Marido (1957), A Canção da Saudade (1964), Pão, Amor e Totobola (1964), O Ladrão de Quem se Fala (1969), A Maluquinha da Arroios (1970) e Os Touros de Mary Foster (1972).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Henrique Campos na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-17 11:30:59]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais