Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Herbert Achternbusch

Escritor, pintor e realizador alemão, Herbert Achternbusch nasceu com o nome de Herbert Schild a 23 de novembro de 1938 na cidade de Munique. Filho ilegítimo no enorme turbilhão ideológico da cidade que mais susteve a ascensão de Adolf Hitler, acabou por ser perfilhado já em 1960, tomando então o apelido paterno de Achternbusch.
Entregue aos cuidados da avó materna, que o criou numa localidade situada na orla da floresta da Baviera, o jovem Herbert conseguiu concluir o ensino secundário. Ingressou depois no curso de Belas-Artes da Universidade de Munique mas, desiludindo-se, pediu transferência para as Artes Plásticas de Nuremberga, onde também não foi bem-sucedido. Em vez de aproveitar o seu tempo com os estudos, dedicou-se antes à pintura e à escrita, chegando a publicar um primeiro e indelével volume de poemas em 1964.
O seu primeiro trabalho digno de nota apareceu em 1970, com o título Die Macht des Löwengebrülls. Foi seguido de muito perto por Die Alexanderschlacht (1972), Die Tag wird kommen (1973) e Die Stunde des Todes (1975).
Os inícios da década de 70 do século passado revelaram-se cruciais na vida de Achternbusch, já que não só começou a firmar a sua posição como escritor, como também procedeu à sua primeira experiência cinematográfica, realizando a curta-metragem Das Kind ist tot em 1971. Herbert Achternbusch encontrou assim mais uma vocação, que prosseguiu com 6.Dezember 1971 (1972), e com Das andechser Gefühl (1974), a sua primeira longa-metragem e a sua estreia nos circuitos comerciais.
Mostrando-se bastante prolífico no domínio literário, publicando em toda a sua carreira cerca de meia centena de volumes, dos quais se podem destacar Land in Sicht (1977), Revolten (1982) e Es ist niemand da (1992), a sua contribuição cinematográfica foi também bastante ampla, com um total de vinte e oito películas, quer na qualidade de realizador, quer como guionista. Tornou-se célebre com trabalhos como Das letzte Loch (1981), que recebeu a Película de Prata do Prémio Alemão de Cinema, o Prémio da Crítica de Cinema Alemã e o Prémio Especial do Festival de Locarno; e Das Gespent (1982), talvez o exemplo mais evidente do carácter cínico e muitas das vezes inacessível da sua obra.
Para além de pinturas e instalações, Herbert Achternbusch foi também autor de duas dezenas de peças de teatro.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Herbert Achternbusch na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-03 04:00:32]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais