Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

ideologia dominante

Numa determinada sociedade coexistem ou polarizam-se diversas ideologias. No entanto, a classe dominante, ao deter os meios de produção material, possuiria também os mecanismos e instrumentos de produção simbólico-ideológica (representações e discursos, signos e símbolos, condutas e atitudes), de modo a constituir-se como ideologia dominante, justificando o statu quo e legitimando os interesses da(s) classe(s) (sub)dominante(s). Perante esta visão instrumental-utilitarista e tradicionamente prevalecente no seio do marxismo, têm surgido conceções que, além de concederem uma relativa autonomia ao Estado, assumem que o conjunto de variáveis agregadas sob o conceito de ideologia não constitui, obviamente, um campo separado do económico, do social e do político, mas detém uma relativa autonomia e especificidades práticas na produção de sentido que importa detetar em cada formação social concreta.
É justamente uma conceção não instrumental nem mecanicista de ideologia dominante que nos permite aferir as discrepâncias ou dissonâncias entre as ideologias dominantes proclamadas e as nem sempre interiorizadas práticas por parte das classes dominadas. Apesar das aparências de assentimento na esfera pública, nem sempre os grupos sociais dominados interiorizam a ideologia dominante, dando lugar a 'registos ocultos' e dissidentes, a um nível 'infrapolítico', nas esferas informais.
Segundo a interpretação tradicional do marxismo, defendida sobretudo durante o estalinismo, uma vez socializados os meios de produção, transformadas as infraestruturas técnico-económicas e as relações de produção pela mediação do Estado socialista, revolucionar-se-iam as formas superstruturais ideológicas e culturais, possibilitando a emergência do "homem novo", o que de facto não ocorreu até hoje nas diversas experiências socialistas. Por isso, se a transformação ideológica das sociedades implica uma crítica permanente às ideologias dominantes da sociedade burguesa e uma mudança nas condições materiais de (re)produção, tal mudança poderá ficar comprometida se qualquer bloco de poder emergente e alternativo não comportar uma real hegemonia ideológica e não induzir novas práticas sociais.
Perante a emergência da sociedade pós-industrial e pós-moderna (novas tecnologias, bem-estar geral, Estado-providência), vários autores (Bell, 1973; Fukuyama, 1992) proclamam estarmos a caminhar para o 'fim das ideologias' e/ou 'fim da história', posição que, não sendo obviamente inocente, visa, sem o reconhecer, inculcar o conformismo social e, em última instância, reforçar as ideologias do statu quo.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – ideologia dominante na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-11-28 12:14:23]. Disponível em
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais