Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Igreja da Misericórdia de Santarém

Um dos mais belos e equilibrados espaços arquitetónicos do Renascimento tardio da cidade de Santarém habita o interior da Igreja da Misericórdia, obra da autoria do arquiteto régio Miguel Arruda, começada em 1559 e apenas concluída nos começos do século XVII.
Segundo Vítor Serrão, a monumentalidade da nave da igreja-salão "refinada no arrojo e funcionalidade dos espaços, encontrou no exemplar de Santarém uma resposta por demais erudita e o arquiteto adequado para a levar ao nível da sublime execução".
Contudo, o terramoto de 1755 causou sérios danos à fachada original, sendo esta reerguida de acordo com os pressupostos do estilo rococó.
Frontaria barroca da igreja
Assim, a frontaria está dividida em dois andares, com o piso térreo marcado por um portal simples, sobre o qual se rasgam os três janelões do coro. O segundo andar é formado por um desproporcionado frontão assente sobre arquitrave ressaltada. Axialmente, abre-se um nicho contendo a escultura de um santo.
O espaçoso e proporcionado interior reparte-se em três naves, divididas por arcos de volta perfeita que repousam em colunas da ordem toscana, suportando a imponente abóbada de berço de nervuras cruzadas, ornamentadas nos bocetes, em 1714, por pinturas de brutescos. Numa campanha que se prolongou entre 1630-1639, a parceria Sebastião Domingues e André de Morales executou os belíssimos frescos de brutescos decorativos que preenchem as colunas do corpo da igreja.
A capela-mor possui um retábulo neoclássico do século XIX, conservando no tímpano circular do remate uma representação com o Descida de Cristo da Cruz, obra maneirista do pintor Simão Rodrigues e datável da 2.ª década do século XVII.
A amplitude visual da igreja-salão da Misericórdia escalabitana foi prejudicada pela inserção do inestético e frio coro-alto de cariz neoclássico.
A sacristia apresenta, igualmente, decoração pictórica de brutescos setecentistas e conserva dois belos baixo-relevos de madeira entalhada, alusivos à Anunciação e à Adoração dos Pastores, obras barrocas de inspiração italianizante.
A Sala da Irmandade é forrada por um vistoso silhar de azulejos azuis e brancos do século XVIII, narrando as obras de assistência da Misericórdia.
A porta que se rasga na direção do pátio da Misericórdia apresenta um frontão sobrepujado por um brasão do século XVI, em associação com a heráldica de D. Manuel I.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Igreja da Misericórdia de Santarém na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-25 19:32:53]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros