Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

< voltar
< 1 min

Indianas e Portuguesas (1870-1875)

Volume de poesias dedicado a Tomás Ribeiro, amigo pessoal do autor. No prefácio, Cristóvão Aires afirma escrever "por simples obediência ao seu temperamento", demarcando-se de quaisquer "absurdos preconceitos de escola". A primeira secção, intitulada "Indianas", revela influências de um orientalismo à maneira de Leconte de Lisle, presente na pintura de quadros e retratos exóticos da "India Mater" ("O amanhecer", "O pária"). O lirismo de recorte parnasiano revela-se nas poesias de temática amorosa (sobretudo as que preenchem a terceira parte, "Sinfonias de amor", como "Celeste", "Ideal", "Gratia plena"), intimista e familiar (como as incluídas na quinta parte, "Naly", dedicada à esposa do poeta e evocando a primeira filha do autor, muitas das quais serão posteriormente reeditadas em Íntimas).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Indianas e Portuguesas (1870-1875) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-01 19:21:30]. Disponível em
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Indianas e Portuguesas (1870-1875) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-01 19:21:30]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais