Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Insulíndia

Região insular asiática que compreende as ilhas da Indonésia, das Filipinas, da Malásia e de Timor, com a área oceânica adjacente.
Pode dizer-se que foi com a conquista de Malaca por Afonso de Albuquerque em 1511 - aquisição robustecida ao longo dos anos de ocupação portuguesa por fortificações e reforços das mesmas - que se abriram as portas à passagem portuguesa pela Insulíndia. Esta região abrange as ilhas a Sul/Sudeste da Índia e Norte/Noroeste da Austrália, nomeadamente as de Samatra, Java, Bornéu, Flores, Timor, Filipinas, Celebes e de Amboíno até à Nova Guiné, sendo este último conjunto de ilhas conhecidas como as Molucas. Destas, as mais importantes foram Bachão, Motir, Maquiem, Ternate e Halmeira. Às Molucas chegaram também os portugueses em 1511, na pessoa de António Abreu, que tinha a finalidade de consolidar nesta região os benefícios auferidos com a conquista de Malaca. Dez anos depois construiu-se a fortaleza de Ternate, a que mais importância estratégica teve na Insulíndia (ou Sudeste Asiático) por ser o reino mais proeminente das Molucas.
Destaca-se deste domínio a cidade de Malaca, que integrava bastante tempo antes da sua conquista os planos expansionistas da Coroa de Portugal por ser imensamente próspera, característica que foi perdendo com a ocupação portuguesa, não deixando contudo de ser um local estratégico para as transações com as Molucas, Macau e Extremo Oriente.
Na região insular destacou-se o comércio de ouro e cânfora do Bornéu e de Amboíno, de noz-moscada de Banda e do sândalo de Timor.
Foi no século XVII que a presença portuguesa foi substituída pela holandesa, facilitado o processo pela fragilidade das estruturas defensivas portuguesas como fortes e fortalezas, que eram em grande parte construídas em madeira e foram sendo abandonadas por fatores diversos, entre os quais o antagonismo com as populações locais e a má localização. Foi igualmente importante a passagem lusa pela Insulíndia por terem estes territórios funcionado como uma útil base para a missionação oriental, efetuada sobretudo pelos Dominicanos, Franciscanos, Agostinhos e padres da Companhia de Jesus.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Insulíndia na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-03 10:08:06]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais