Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Isabel de Castro

Atriz portuguesa, de nome completo Isabel Maria Bastos Osório de Castro e Oliveira, nascida a 1 de agosto de 1931, em Lisboa, e falecida a 23 de novembro de 2005, em Borba, no distrito de Évora.
A sua longa carreira de cerca de 60 filmes começou nos anos 40 do século XX com Desvio, Ladrão Precisa-se (1946), Barrio (1947), Fuego (1949), e Heróis do Mar (1949). Na década de 50, continuou a interpretar papéis em filmes tanto portugueses como espanhóis, tais como Brigada Criminal (1950), Bajo El Cielo de Astúrias (1951), Dulce Nombre (1952), El Sistema Pelegrín (1952), Almas en Pelígro (1952), e La Danza del Corazón (1952), entre outros. Já na década de 60, participou na adaptação para cinema da obra de Júlio Dinis As Pupilas do Senhor Reitor (1961), Sexta-Feira 13 (1962) e Fado Corrido (1966). Nos anos 70, participou em O Destino Marca a Hora (1970), Brandos Costumes (1975) e O Rei das Berlengas (1978). Os anos 80 foram dos mais profícuos da atriz com Francisca (1981), Conversa Acabada (1982), Sem Sombra de Pecado (1983), Um Adeus Português (1985), O Desejado (1987), Tempos Difíceis (1988), A Sétima Letra e O Sangue, em 1989.
Em 1990, obteve o papel de Geneviéve Largilliére no filme Swing Troubadour, participando também no mesmo ano no filme A Lição de Inglês. Na mesma década, participou também em Vale Abraão (1993), repetindo a experiência de ser dirigida por Manoel de Oliveira, e foi atriz convidada para o filme Casa de Lava (1996). O último filme em que participou foi Aparelho Voador a Baixa Altitude de 2001.
Escreveu um livro intitulado Antes da Vida Começar. Merecem também destaque as suas aparições teatrais, relevando-se O Segredo (1964), de Michael Redgrave, onde trabalhou ao lado de Maria Barroso e Dalila Rocha, Antígona (1965), onde contracenou com Jacinto Ramos, A Guerra do Espanador (1966), ao lado de Raul Solnado e Barroso Lopes, Quando é Que Tu te Casas Com a Minha Mulher? (1966), de Jean-Bernard Luc, encabeçando um elenco composto por nomes como Armando Cortez e Glória de Matos, e A Castro (2002), ao lado de Maria de Medeiros.
As gerações mais novas conhecem-na sobretudo como Angélica Salgado, uma das personagens da popular telenovela Anjo Selvagem (2002).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Isabel de Castro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-11-27 19:49:22]. Disponível em
Artigos
ver+
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Isabel de Castro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-11-27 19:49:22]. Disponível em
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais