Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jacinta Marto

Um dos "Três Pastorinhos de Fátima", Jacinta Marto nasceu a 11 de março de 1910, em Aljustrel. Era irmã de Francisco Marto. Este com 8 anos e a irmã com 7 foram, a par de sua prima Lúcia de Jesus Santos (1907-2005), então mais velha, com 10 anos completos, testemunhas de aparições de Nossa Senhora em Fátima, na Cova da Iria, entre 13 de maio e 13 de outubro de 1917. Jacinta apenas viu e ouviu, Francisco apenas viu, e Lúcia viu, ouviu e dialogou.

Jacinta, como o irmão e prima, nasceu em Aljustrel, lugar que pertence a Fátima, pertencendo a uma família numerosa. Ela e Francisco eram os mais novos de sete irmãos e dois meios-irmãos. Eram pobres, embora sem sentirem dificuldades como outras muitas famílias da região. Os pais eram lavradores, os mais pequenos pastoreavam entre as colinas e olivais da região de Fátima e Ourém. Jacinta ainda foi à escola, embora sem ter podido continuar os estudos. Denunciavam a timidez das crianças pobres e entregues ao quotidiano solitário por entre montes e arbustos com o gado.

A azinheira grande, a árvore sob a qual os pastorinhos esperavam Nossa Senhora
O Santuário de Fátima assinala as aparições de Nossa Senhora na Cova de Iria, em 1917
Jacinta, Francisco e Lúcia, os três pastorinhos de Fátima, em outubro de 1917 (Arquivo Fotográfico e Audiovisual do Santuário de Fátima)
Jacinta era uma criança pacata e ingénua, de vida cristã. Esteve em todas as aparições entre 13 de maio e 13 de outubro de 1917. Todas estas se sucederam em Fátima, na Cova da Iria, à exceção da de 13 de agosto, quando os três videntes se encontravam em Vila Nova de Ourém, onde se encontravam detidos pelas autoridades, que mantiveram, entre 13 e 16 de agosto, Jacinta, Francisco e Lúcia sobre interrogatórios acerca dos segredos revelados pela Senhora, nada obtendo, todavia, da boca das crianças, que terão sido, segundo versões postas a circular nos meios católicos, sujeitas a torturas de confissão. A aparição de agosto deu-se então no lugar dos Valinhos, a 19 desse mês.

Sozinha, ainda viu Nossa Senhora várias vezes ou com ela comunicou, registando grandes transformações na sua conduta espiritual.

A vida de Jacinta nunca mais se desassociou das aparições de Fátima, a última das quais se deu em 13 de outubro de 1917, com o célebre "milagre do Sol", pedido por Lúcia e presenciado por inúmeras pessoas que acorreram a Fátima para o presenciar. Morreu ainda criança, ainda ia fazer 10 anos de idade, a 20 de fevereiro de 1920.

Desde 1951, o seu corpo está sepultado, a par de Francisco, na Basílica de Fátima. Por outro lado, em 1949 foi iniciado o seu processo de beatificação, conjuntamente com o de seu irmão, tendo sido confirmados em 1998 como Veneráveis. A 13 de maio do ano de 2000, precisamente em Fátima, em cerimónia expressamente presidida por Sua Santidade, o papa João Paulo II, foram finalmente beatificados.

Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Jacinta Marto na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-03 11:38:25]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais