Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Jean-Pierre Jeunet

Realizador francês nascido em 1953, iniciou a sua carreira na publicidade, dirigindo diversos anúncios televisivos. Esporadicamente, assinou a direção de alguns clips musicais de artistas franceses, antes de conhecer o desenhador Marc Caro com quem iniciou uma parceria, patente na elaboração de duas curtas-metragens de animação: L' Évasion (1978) e Le Manège (1980), tendo a última vencido um César. Depois de outra série de pequenos filmes, estreou-se nas longas-metragens, com Delicatessen (1991), uma original comédia pós-apocalíptica sobre um senhorio que serve carne humana aos seus inquilinos. O filme, co-realizado por Marc Caro, foi premiado com quatro Césares e recebeu diversos galardões em festivais internacionais. O sucesso deste filme levou-o a colocar em prática um projeto antigo: La Cité des Enfants Perdus (A Cidade das Crianças Perdidas, 1995), uma parábola fantasista sobre um cientista que manifesta incapacidade em sonhar e que dedica a sua vida a raptar crianças para se apoderar das suas lembranças e sonhos. O filme, originalmente destinado a um público infantil, foi mal recebido pela crítica, que o acusou de ser demasiado violento. Contudo, Hollywood reparou no seu talento e foi convidado para dirigir o quarto capítulo de Aliens, Alien: Resurrection (1997). Regressou ao seu país natal para assinar o filme mais lucrativo de sempre do cinema francês: Le Fabuleux Destin D'Amélie Poulain (O Fabuloso Destino de Amélie, 2001).
Poster do filme "Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain" (O Fabuloso Destino de Amélie), realizado por Jean-Pierre Jeunet em 2001 e protagonizado por Audrey Tautou
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Jean-Pierre Jeunet na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-15 19:16:51]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros