Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

João Amaral

Político português nascido a 7 de dezembro de 1943, em Angra do Heroísmo, nos Açores, sendo descendente de uma família de camponeses da Beira Alta.
Durante a juventude, numa época em que Portugal estava numa situação de ditadura militar, integrou o Movimento Sindical Estudantil, órgão ligado ao Partido Comunista Português (PCP), na altura na clandestinidade. João Amaral inscreveu-se em 1963 no PCP.
No ano seguinte, foi estudar para a Universidade de Coimbra, onde em 1969 se formou em Direito. Durante este período, como ativista estudantil, esteve presente, nas crises académicas que enfrentaram a ditadura.
Cumpriu, posteriormente, o Serviço Militar Obrigatório e, entretanto, foi viver para o Porto. Em 1972, tornou-se secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos do Porto, cargo que exerceu até 1974.
Após a Revolução do 25 de abril de 1974, João Amaral foi chefe de gabinete do Ministro do Trabalho, Avelino Gonçalves, no I Governo provisório. Repetiu a função no V Governo provisório, desta feita colaborando com o Ministro do Trabalho Costa Martins. Trabalhou ainda para os Secretários de Estado da Estruturação António Bica e Vítor Louro, do VI Governo provisório.
Entretanto, em 1976, entrou para o Parlamento para exercer o cargo de chefe de gabinete do PCP. Três anos depois tornou-se deputado, função que desempenhou pelo PCP até 2002. No seu último mandato foi vice-presidente da Assembleia da República.
Entretanto, em 1988, foi eleito pela primeira vez membro do Comité Central do PCP e esteve neste órgão durante catorze anos.
Paralelamente à carreira de deputado, foi também autarca a partir de 1989, ano em que assumiu a presidência da Assembleia Municipal de Lisboa, após umas eleições em que concorreu pela coligação PS/PCP. Apesar desta coligação, em 2001, ter perdido as eleições para Câmara de Lisboa para o PSD, João Amaral venceu na corrida à Assembleia Municipal e segurou o cargo. Nestas eleições autárquicas de 2001, o PCP perdeu várias câmaras importantes, facto que reforçou a vontade já antes demonstrada por João Amaral de promover uma renovação interna no partido comunista. Assim, escreveu artigos e deu entrevistas defendendo profundas mudanças. As suas ideias não foram bem aceites e o Comité Central do PCP acabou por o deixar fora das listas para as eleições legislativas de 2002. Por essa altura, publicou ainda um livro intitulado "Rumo à Mudança", onde reuniu artigos e entrevistas sobre as suas ideias de renovação.
João Amaral morreu a 10 de janeiro de 2003, vítima de doença prolongada.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – João Amaral na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-24 03:17:55]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais