Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

João Garcia de Guillade

Trovador português do século XIII, natural talvez de Guillade, Barcelos, frequentou a corte de Afonso X, estando a sua existência documentada em 1239 e 1270 (Oliveira, 1994). Presente no Cancioneiro da Ajuda e nos cancioneiros quinhentistas da Vaticana e da Biblioteca Nacional, com um total de 54 textos: 16 cantigas de amor, 21 cantigas de amigo e 17 de escárnio e maldizer (de que fazem parte duas tenções com o jogral Lourenço).
Constitui um dos poetas e compositores mais ricos da lírica galego-portuguesa, combinando sabiamente a influência de modelos provençais com o fundo lírico tradicional. Do seu cancioneiro satírico, salientam-se composições que apresentam o reverso do código cortês, como a cantiga Ai! Dona fea, foste-vos queixar (CBN 1845, CV 1097).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – João Garcia de Guillade na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 07:36:22]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais