Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

João José Cochofel

Licenciado em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras de Coimbra. Poeta, ensaísta, crítico literário e musical, foi editado pela coletânea de poesia Novo Cancioneiro e colaborou em publicações como Cadernos de Juventude, Altitude, Seara Nova, O Diabo, Sol Nascente, Vértice, órgãos privilegiados para a divulgação de textos literários e programáticos filiados numa estética neorrealista. Dirigiu a Gazeta Musical e de Todas as Artes, entre 1958 e 1962, e o Grande Dicionário da Literatura Portuguesa e da Teoria Literária, projeto deixado incompleto pelo seu falecimento. A reflexão teórica sobre a criação literária, no âmbito da afirmação do neorrealismo, disseminada por várias críticas e crónicas, encontra em Iniciação Estética (1958) um momento de síntese, defendendo aí que na apreensão estética há uma "comunicabilidade imediata, sem conceito", possuindo a palavra plasticidade suficiente para alcançar "as subtis correspondências da sensibilidade e da afetividade". Da intervenção crítica, saliente-se a polémica com António José Saraiva, nos anos 50, nas páginas de Vértice, onde defendeu, sem pôr em causa o seu alcance pedagógico e sem tocar o formalismo, que a criação artística possui uma técnica específica, que a distingue de outras formas de expressão, e sem o conhecimento da qual não é possível compreendê-la totalmente. A sua poesia tem merecido, pelo seu depuramento, pelos conflitos íntimos que exprime, pela sua forma simultaneamente concreta e alusiva, a atenção da melhor crítica. Para Eduardo Lourenço (Sentido e Forma da Poesia Neorrealista, 1983), a obra poética de Cochofel oferece uma expressão "altamente mediadora, lugar de equilíbrio precário mas efetivo da esfera pessoal e coletiva, a uma e outra oferecendo um território comum, esse horizonte de imanência".
João José Cochofel
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – João José Cochofel na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-20 04:20:35]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais