Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jordânia

Geografia
País do Sudoeste Asiático. Situado no Médio Oriente, abrange uma superfície de 92 300 km2. Faz fronteira com a Síria, a norte, o Iraque, a nordeste, a Arábia Saudita, a sul e a sudeste, e Israel, a oeste. Tem uma costa de 19 km, no golfo de Aqaba. As cidades mais importantes são Amã, a capital, com uma população de 1 308 000 habitantes (2004), Az-Zarqa (509 800 hab.), Irbid (298 800 hab.), Az-Salt (76 000 hab.), Ar-Rusayfah (208 900 hab.) e Al-Mafraq (61 300 hab.).
Clima
Ruínas da Fonte de Nymphaeum ("A Fonte da Cidade") Jarash, Jordânia
Bandeira da Jordânia
Ruínas do Castelo de Qasr Al Azraq, perto de Amã, Jordânia
O país tem um clima árido e, por isso, a falta de água representa um grande problema. O inverno é fresco e o verão é bastante quente. As escassas precipitações ocorrem sobretudo no inverno.
Economia
1/10 do solo é arável e, por esse motivo, grande parte dos alimentos consumidos são importados. As culturas dominantes são o tomate, a laranja, a tangerina, o melão, a banana, a azeitona, o trigo, a cevada, o limão, a lima, a beringela, o pepino e a couve-flor, obtidos com recurso à irrigação. Apenas são extraídos o fosfato mineral e o potássio. A indústria abrange o petróleo refinado, os produtos químicos, os produtos minerais, o tabaco, os produtos alimentares, os produtos metálicos de base, as bebidas, os derivados de papel, os têxteis, os móveis e os derivados de plástico. O recurso energético de maior importância para o país é o petróleo. As exportações destinam-se à Índia, à Arábia Saudita e ao Iraque e incluem os fertilizantes químicos, o potássio, os vegetais, as frutas, os produtos farmacêuticos e os têxteis. Os produtos importados são os combustíveis, a maquinaria, o equipamento para os transportes, o ferro, o aço e o vestuário. Os países exportadores são o Iraque, os EUA, a Alemanha e o Japão.
Indicador ambiental: o valor das emissões de dióxido de carbono, per capita (toneladas métricas, 1999), é de 3,1.
População
A população do país está estimada em 5 906 760 habitantes (2006), o que corresponde a uma densidade de aproximadamente 62,4 hab./km2. As taxas de natalidade e de mortalidade são, respetivamente, de 21,25%o e 2,65%o. A esperança média de vida é de 78,4 anos. O valor do Índice do Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,743 e o valor do Índice de Desenvolvimento ajustado ao Género (IDG) é de 0,729 (2001). Estima-se que, em 2025, a população seja de 8 652 000 habitantes. Os árabes constituem 99% da população da Jordânia. A religião maioritária é a muçulmana. A língua oficial é o árabe.
História
A região esteve durante bastante tempo sob a administração dos Turcos otomanos. Em 1923 foi criado o emirado transjordano que permaneceu sob a proteção britânica até 1946, ano em que se tornou independente como Reino da Jordânia. Nesse ano Abdullah tornou-se o primeiro rei do país. Em 1951 morreu assassinado e sucedeu-lhe o filho, Talal, que, passado pouco mais de um ano e devido a doença mental, abdicou a favor do seu filho Hussein, então com 16 anos. Em 1948, o país envolveu-se na guerra árabe contra Israel. No armistício que se seguiu, a margem ocidental do rio Jordão, que durante séculos pertenceu aos palestinianos, foi anexada pela Jordânia. Em 1967, na Guerra dos Seis Dias, o território anexado foi tomado por Israel. Entre 1970 e 1971 surgiram conflitos militares entre as forças governamentais e os guerrilheiros da Organização de Libertação da Palestina (OLP). A luta terminou quando o exército jordano expulsou as forças da OLP. Em 1988, o rei Hussein anunciou que a Jordânia iria restituir à OLP o direito à concessão da Margem Ocidental, ocupada por Israel. Durante a Guerra do Golfo, em 1991, o rei Hussein foi criticado pelos EUA e por outros países por apoiar Saddam Hussein. Apesar de a população jordana ser pró-Iraque, o país concordou com as sanções aplicadas. Em fevereiro de 1999 morre Hussein bin Talal, vítima de cancro. Sucedeu-lhe o filho mais velho Abdallah, de 37 anos. Politicamente, a Jordânia continua a ser uma monarquia constitucional, em que o rei é assistido pelo primeiro-ministro, pelo Senado e pela Câmara dos Deputados.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Jordânia na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-07-02 13:21:31]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais