Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

José Nicolau Raposo Botelho

Militar e publicista português, José Nicolau Raposo Botelho nasceu a 20 de julho de 1850, no Porto.
Como voluntário, integrou o Exército, sendo colocado no Batalhão de Caçadores no Porto. Concluiu o curso da Escola do Exército e, progressivamente, alcançou o generalato, em 1908. O militar desempenhou várias outras funções: foi docente na Escola do Exército, no Real Colégio Militar, no Liceu Central e na Escola Normal do Porto, foi diretor do Real Colégio Militar (1904-1910), vogal do Supremo Conselho de Defesa nacional, diretor da Revista Militar (1900-1910) e ministro de Guerra (1910).
Para além de algumas traduções, Raposo Botelho publicou obras sobre temas histórico-militares e sobre o ensino, tais como Curso Elementar de Tiro (1878), História Universal - Cronologia Histórica (1880), Princípios de Álgebra (1883), Curso de Geografia (1898) e Tratado Completo de Aritmética Prática (1906).
José Nicolau Raposo Botelho faleceu a 24 de fevereiro de 1914, em Lisboa.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – José Nicolau Raposo Botelho na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-17 11:30:22]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais