Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

José Sócrates

Político português, de nome completo José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa, nasceu a 6 de setembro de 1957 e é natural de Vilar de Maçada, no concelho de Alijó, Vila Real. Foi deputado à Assembleia da República pelo Partido Socialista (PS), ministro e, entre 2005 e 2011, primeiro-ministro de Portugal. Acusado de crimes de branqueamento de capitais e falsificação de documentos, será o primeiro antigo chefe de governo português a ser julgado em tribunal.

Licenciado em Engenharia Civil, com uma pós-graduação em Engenharia Sanitária, José Sócrates, que aderira ao PS em 1981, foi eleito para o Secretariado Nacional do partido em 1991. Em 1995 assume funções no XIII Governo Constitucional como secretário de estado adjunto da ministra do Ambiente e dois anos depois, o chefe do Governo, António Guterres, nomeia-o ministro adjunto do primeiro-ministro. Em 1999, no XIV Governo Constitucional, Sócrates assume o cargo de ministro do Ambiente e Ordenamento, que exerceu até à demissão de Guterres, em dezembro de 2002.

Em 2004, com uma coligação entre PSD e CDS-PP no poder e na sequência da demissão de Ferro Rodrigues do cargo de secretário-geral do PS, José Sócrates apresenta a sua candidatura à liderança do partido, acabando por ganhar as eleições com cerca de 79% dos votos. Como tal, encabeçou a lista do PS nas legislativas antecipadas de 20 de fevereiro de 2005. Um ato eleitoral em que os socialistas garantiram, pela primeira vez na história, uma maioria absoluta, permitindo a José Sócrates tornar-se, aos 45 anos de idade, primeiro-ministro do XVII Governo Constitucional.

Quatro anos depois, num contexto de crise financeira global, o PS vence novamente as eleições, mas perde a maioria absoluta. Forçado a apresentar sucessivos conjuntos de medidas de austeridade para tentar controlar a dívida do Estado, José Sócrates acaba por não conseguir reunir o apoio parlamentar necessário para aprovar um novo pacote legislativo e, em março de 2011, apresenta a sua demissão ao Presidente da República. Duas semanas mais tarde, Portugal pede formalmente ajuda financeira externa à troika (constituída pela Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional).

Seguem-se eleições legislativas em que o PS é derrotado. José Sócrates anuncia a sua demissão da liderança socialista e muda-se para França, a fim de estudar filosofia política.

Em novembro de 2014, José Sócrates é detido no aeroporto de Lisboa, quando regressava de Paris. Mais de seis anos depois, em abril de 2021 – e após um período de dez meses em que esteve preso preventivamente – José Sócrates é pronunciado por crimes de branqueamento de capitais e falsificação de documentos.
 

José Sócrates
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – José Sócrates na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-26 00:43:25]. Disponível em
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – José Sócrates na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-26 00:43:25]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais