Natal WOOK
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Leça da Palmeira

Freguesia do concelho de Matosinhos, pensa-se que Leça da Palmeira - cujo nome derivará do topónimo Letia, uma villa romana localizada nas margens do rio Leça - terá sido assim denominada por, em tempos, ter constituído o local onde os palmeiros, peregrinos oriundos da Terra Santa, desembarcavam para ali pernoitarem. A primeira referência histórica a esta localidade remonta a 1081 como Villa Fosse de Leza e sabe-se que, no início do século XIII, existia já, na sua paróquia, uma importante igreja cujo padroeiro era S. Miguel - daí algumas derivações do nome, como, por exemplo, S. Miguel de Leça da Palmeira, S. Miguel da Palmeira, S. Miguel de Bouças, entre outros.
Tradicionalmente ligada à pesca, esta freguesia é muito conhecida graças às suas praias, das quais se destacam as da Boa Nova, de Fuzelhas e do Aterro, e à gastronomia local, sendo mesmo considerada um autêntico paraíso para os apreciadores de peixe e marisco.
Como equipamentos de importância comercial e industrial, realçam-se o porto de Leixões, a maior infraestrutura portuária do Norte de Portugal, cujas obras de construção se iniciaram a 13 de julho de 1884; a EXPONOR - Feira Internacional do Porto, uma área coberta com mais de 20 mil m2 inaugurada em 1987; e o Complexo Industrial da refinaria do Porto (Petrogal), oficialmente inaugurado a 5 de junho de 1970, e que, embora assim designado, se situa no concelho de Matosinhos, entre a Boa Nova e o Cabo do Mundo.
Porto de Leixões, em Leça da Palmeira
Vista aérea da refinaria em Leça da Palmeira, Matosinhos
Vista aérea do porto de Leixões, em Leça da Palmeira, Matosinhos
Capela da Boa Nova, Leça da Palmeira, Matosinhos
Rio Leça
Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, da autoria do arquiteto Siza Vieira
Pormenor da Casa de Chá da Boa Nova, Leça da Palmeira, Matosinhos
Pormenor da refinaria de Leça da Palmeira, em Matosinhos, num final de tarde
Farol da Boa Nova, Leça da Palmeira
Salientam-se, de entre outros monumentos e edifícios do seu património turístico e cultural, a Casa de Chá da Boa Nova, uma obra de arquitetura da autoria de Siza Vieira, construída entre 1958 e 1963, sobre os rochedos e virada para o mar; a Capela da Boa Nova, fundada em 1392 pelos franciscanos como ermida de S. Clemente das Penhas; a Capela do Corpo Santo, erigida em 1557, supostamente com o propósito de sinalizar a costa a fim de serem evitados os naufrágios; o Farol da Boa Nova, o segundo mais alto da costa portuguesa, a funcionar desde 1927; o forte da Nossa Senhora das Neves, provavelmente concluído em 1720, com o objetivo de defender a povoação dos ataques castelhanos e turcos; a Casa de Santiago, dos finais do século XIX, cujo local de inserção, que inclui um museu, é conhecido por Quinta de Santiago; a Quinta da Conceição que, datada do século XVII, diz-se ter inspirado a obra de muitos poetas e pintores; e a Piscina das Marés, arquitetada por Siza Vieira na década de 60, que, sendo alimentada com água do mar, se encontra implementada nos rochedos da praia de Leça.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Leça da Palmeira na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-12-09 19:24:14]. Disponível em
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río