Campanha de Aniversário da Academia Virtual
Livros e Autores

O Retiro

Sarah Pearse

A Imperatriz

Gigi Griffis

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

libração

A libração consiste no movimento de oscilação do disco lunar, em resultado do qual é possível observar-se da Terra mais de metade da superfície da Lua (cerca de 59%).
Existem três componentes bastante diferentes:
A libração em latitude é devida ao facto de o eixo de rotação da Lua não ser exatamente perpendicular ao ponto da órbita, o que faz com que os dois polos se inclinem alternadamente para a Terra, possibilitando ver mais um pouco da superfície lunar em torno deles.
A libração em longitude é devida à excentricidade da órbita lunar, o que provoca flutuações da velocidade de translação e, por isso, ver um pouco mais da superfície lunar a este ou a oeste da posição média.
A libração paraláctica ou diurna é provocada por uma mudança do ponto de observação, devido ao movimento de rotação da Terra. A estas librações dá-se o nome de librações óticas. Existe ainda uma libração física, muito pequena, resultante das oscilações da rotação da Lua.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – libração na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2023-02-05 11:41:16]. Disponível em
Livros e Autores

O Retiro

Sarah Pearse

A Imperatriz

Gigi Griffis

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov