Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Lúcio Costa

Arquiteto brasileiro nascido em 1902, em Toulon, França, filho de brasileiros, e falecido a 13 de julho de 1998, no Rio de Janeiro. Em 1917 veio para o Brasil, tendo concluído em 1924 o curso da Escola Nacional de Belas Artes.
Lúcio Costa contribuiu não só para a preservação do património artístico brasileiro, mas também para a sua renovação arquitetónica, nutrindo uma relação especial com as obras de Walter Gropius, Le Corbusier e Óscar Niemeyer, e introduzindo novos métodos de ensino como diretor da Academia de Belas-Artes e da Escola Superior de Arquitetura conexa.
Na sua obra, na qual se salientam o pavilhão do Brasil na Exposição Mundial de Nova Iorque (1939), os edifícios do Parque Guinle (1949-1954), no Rio de Janeiro e o Plano Piloto de Brasília (1957), podemos verificar uma sintonia perfeita entre arquitetura e espaço urbano.
Investigador incansável, Lúcio Costa foi o grande doutrinador da arquitetura moderna no Brasil, e, a par de Óscar Niemeyer, companheiro de projetos, é considerado a figura mais marcante e plural da arquitetura brasileira dos últimos 100 anos.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Lúcio Costa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-18 21:57:30]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais