Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Luís Filipe Rocha

Realizador português, Luís Filipe Rocha nasceu a 16 de novembro de 1947, em Lisboa. Iniciou a sua carreira como documentarista, assinando curtas e médias-metragens como Nós, No País (1975) e Barranhos - Quem Teve Medo do Poder Popular? (1976), claramente influenciadas por uma visão política de esquerda. A sua primeira longa-metragem de ficção pretendeu retratar o Portugal do Estado Novo, fazendo a sua transição para o Portugal democrático: A Fuga (1977), protagonizado por José Viana e Henrique Viana, procurou relatar um episódio verídico de um grupo de prisioneiros políticos que encetou a fuga do Forte de Peniche. Seguiram-se a adaptação cinematográfica da obra de Manuel da Fonseca Cerromaior (1981) e um documentário sobre Jorge de Sena: Sinais de Vida (1984). Na década de 90, procurou assinar obras com características mais comerciais mas Amor e Dedinhos do Pé (1991) e Sinais de Fogo (1995) passariam quase despercebidos entre o público. Já Adeus, Pai (1996), claramente vocacionado para um público juvenil, teve um assinalável sucesso: protagonizado por João Lagarto e com a banda sonora a cargo dos Delfins, o filme retrata o trajeto de um pai divorciado, a braços com uma doença grave, que tenta reconquistar o afeto do seu filho adolescente. Cinco anos depois, assinou a sua obra mais polémica: Camarate (2001), que envolveu um elenco de luxo composto por nomes como Virgílio Castelo, Maria João Luís, Filipe Ferrer, José Wallenstein e José Raposo e veio relançar a discussão pública sobre a morte de Francisco Sá Carneiro em 4 de dezembro de 1980, avançando com a hipótese de atentado. Em 2003, assinou A Passagem da Noite, protagonizado por Leonor Seixas, e, em 2005, Até Amanhã Camaradas, uma série televisiva de seis episódios, baseada numa novela de Manuel Tiago.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Luís Filipe Rocha na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-05 03:43:49]. Disponível em
Artigos
ver+
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Luís Filipe Rocha na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-05 03:43:49]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais