Academia Virtual - O Poder da Voz

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Manhã do Meu inverno (Exorcismos e Prefácios)

"Apontamentos de pranto" talvez seja a melhor definição para o conteúdo dos versos reunidos em Manhã do Meu Inverno (Exorcismos e Prefácios), compostos apenas no momento em que a dor amadurece (cf. "Adiamento do Poema"), e dominados pela omnipresença do "nome do Altíssimo" ("o Musical Quotidiano"), inscrito em tudo o que existe, dentro e fora de si: "Talvez a última tentativa de dizer/ Tudo é sagrado e o profano um disfarce/ Santificado seja qualquer nome". Nenhuma das composições é concebida fora de uma vivência religiosa e mística de que a consciência da dor, na sua dimensão exorcizante, é sempre o elemento catalisador: "descubro que sou cristão no fundo da minha alma,/ arborizada em espírito, graças ao corpo que grita/ crucificado na chuva".
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Manhã do Meu inverno (Exorcismos e Prefácios) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-06 04:14:17]. Disponível em
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Manhã do Meu inverno (Exorcismos e Prefácios) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-10-06 04:14:17]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Palavras raras, palavras caras

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais