Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Mariana Rey Monteiro

Atriz portuguesa, nasceu a 28 de dezembro de 1922, em Lisboa, e faleceu a 20 de outubro de 2010. Filha de Amélia Rey Colaço e Robles Monteiro, desde cedo se sentiu atraída pelo teatro. Depois de alguns recitais de poesia feitos em Sevilha e em Lisboa, estreou-se no Teatro Nacional, em 1946, na peça Antígona, de Sófocles. Veio a representar papéis de destaque em inúmeras peças, merecendo grandes aplausos do público e elogiosas referências da crítica. Em 1962, pela sua prestação no filme Um Dia de Vida, recebeu o Óscar da Imprensa. Tem também feito trabalho para televisão, nomeadamente em séries como Gente Fina é Outra Coisa (1983), onde trabalhou ao lado da mãe e em telenovelas como Vila Faia (1983), onde desempenhou a personagem de Dona Ifigénia, Cinzas (1993), Vidas de Sal (1996) e Roseira Brava (1996). Em 1996, foi agraciada com o grau de Grande Oficial da Ordem de Sant'Iago da Espada.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Mariana Rey Monteiro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-26 00:09:59]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros