Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Mário Quintana

Poeta brasileiro nascido a 30 de julho de 1906, em Alegrete, e falecido a 5 de maio de 1994, em Porto Alegre. Começou a trabalhar na redação do diário O Estado do Rio Grande em 1929 e depois em vários outros jornais, começando a publicar nessas edições poemas seus. A partir de 1934, inicia uma carreira de tradutor. O seu primeiro livro traduzido foi Palavras de Sangue de Giovanni Papini, a que se seguiram nomes como Proust, Voltaire, Conrad, Balzac, Virgínia Woolf, e outros autores importantes. Em 1940, publicou o seu primeiro livro de poesias, a Rua dos Cataventos, cujos poemas passaram a integrar livros escolares. A partir de então, várias obras suas foram publicadas, como Canções (1946), O aprendiz de Feiticeiro (1950), Inéditos e Esparsos (1953), Do Caderno H (1973), Quintanares (1976), Apontamentos de História Sobrenatural (1976), 80 Anos de Poesia (1985), Preparativos de Viagem (1987), Sapato Furado (1994), e várias antologias. A morte e a tristeza são temas muito abordados na poesia de Mário Quintana.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Mário Quintana na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-25 13:45:05]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais