Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Martins Pena

Teatrólogo, comediógrafo e diplomata brasileiro, Luís Carlos Martins Pena, nascido a 5 de novembro de 1815, no Rio de Janeiro, e falecido a 7 de dezembro de 1848, em Lisboa, Portugal, foi considerado o fundador da comédia de costumes no Brasil.
Nascido numa família de poucas posses e órfão desde os dez anos, passou a ser criado pelo padrasto que, contudo, o deixou a cargo de tutores.
Depois de, aos vinte anos, tirar o curso de Comércio, Martins Pena ingressou na Academia Imperial das Belas Artes, tendo estudado, nomeadamente, pintura, música, literatura e teatro.
Em 1838 foi representada pela primeira vez uma peça de teatro da autoria de Martins Pena, intitulada O Juiz de Paz na Roça. Nesse mesmo ano, Martins Pena entrou para o Ministério dos Negócios Estrangeiros. Entre os diversos cargos que desempenhou destacam-se o de adido à Legação do Brasil em Londres, Inglaterra.
Paralelamente à carreira no ministério, continuou a escrever, tendo assinado cerca de trinta peças de teatro, a maioria das quais comédias, mas também farsas e dramas.
As suas peças, normalmente com apenas um ato, incidiram, principalmente, sobre a vida do Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX. Martins Pena é, por isso, considerado o fundador da comédia de costumes.
Nas suas obras, Martins Pena descreveu com ironia e humor a sociedade brasileira e as suas instituições, abordando temas como casos de família, casamentos, heranças, dotes, dívidas e festas. Para construir as suas personagens inspirava-se frequentemente em gente da roça e do povo comum das cidades.
Em 1846 e 1847, escreveu crítica teatral no Jornal do Commercio.
Quando estava colocado em Londres contraiu tuberculose e acabou por morrer em Lisboa, na viagem de regresso ao Brasil, a 7 de dezembro de 1848.
Já depois da sua morte, ainda foram publicadas duas peças inéditas, nomeadamente O Noviço e Os Dois ou O Inglês Maquinista. Em 1898 e em 1965 foram editadas, respetivamente, Comédias e Teatro de Martins Pena, duas coletâneas que reuniram a sua obra.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Martins Pena na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-25 13:49:26]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros