Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Martti Ahtisaari

Político finlandês, Martti Oiva Kalevi Ahtisaari nasceu a 23 de junho de 1937, em Viipuri. Filho de um norueguês que em 1929 tomou a cidadania finlandesa, mudando o seu apelido de Adolfsen para Ahtisaari, frequentou, após ter cumprido o serviço militar, a escola normal na cidade de Oulu, tendo-se qualificado como professor primário em 1959.
No ano seguinte, não obstante, Ahtisaari candidatou-se com sucesso a um cargo como administrador de uma residência universitária dirigida por suecos em Karachi, no Paquistão. De regresso à Finlândia, em 1963, ingressou no Instituto Superior de Economia e Gestão de Helsínquia.
Em 1973, o Presidente Kekkonen nomeou Ahtisaari embaixador da Finlândia em Dar es Salaam, na Tanzânia, pelo que, entre 1973 e 1977 se pôde familiarizar com os problemas da África Oriental. Depois de ter conquistado a confiança dos círculos africanos, foi nomeado comissário da ONU na Namíbia. Nessas funções, Ahtisaari envolveu-se em atividades preparatórias visando a independência desse país.
Tornou-se depois representante especial do secretário-geral da ONU, Kurt Waldheim, e do seu sucessor, Javier Perez de Cuellar. Em 1978 mudou-se para Nova Iorque, onde deu início a uma carreira nos quadros da ONU, tendo regressado espontaneamente à Finlândia na década de 80. Daí, começou a trabalhar como subsecretário permanente para a mesma organização e, em 1987, seria nomeado subsecretário-geral para assuntos financeiros e administrativos.
Em 1989, Martti Ahtisaari seria convidado a fazer parte de uma missão especial da ONU na Namíbia, que compreendia um efetivo de oito mil pessoas, militares e civis, de forma a auxiliar o processo de independência. Os soldados da SWAPO intervieram, paralisando o processo, mas Ahtisaari conseguiu, não obstante, estabilizar a situação e conduzir as eleições. Em 1992, juntamente com a sua esposa, seria intitulado cidadão honorário da Namíbia.
Em 1991, tornou-se secretário efetivo do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Finlândia e, a 6 de fevereiro de 1994 seria eleito Presidente da República da Finlândia, tendo tido como uma das maiores responsabilidades do seu cargo a organização e supervisão da cimeira entre Boris Yeltsin e Bill Clinton, mantida em março de 1997, em Helsínquia, e na qual assuntos como a expansão da NATO, a continuidade do processo de desarmamento e outros assuntos de ordem económica foram tratados. O ponto alto do seu mandato teria acontecido quando serviu de intermediário junto do Ministro dos Negócios Estrangeiros Russo, Viktor Chernomyrdin, conseguindo a assinatura de um tratado de paz para o Kosovo.
Não se tendo candidatado às eleições presidenciais de 2000, Martti Ahtisaari passou a dedicar-se a atividades no seio de fundações humanitárias internacionais e na administração de empresas finlandesas. Pelas suas numerosas mediações de paz durante mais de três décadas, Martti Ahtisaari foi laureado com o Prémio Nobel da Paz em 2008.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Martti Ahtisaari na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 00:03:50]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais