Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Marvin Gaye

Cantor norte-americano, Marvin Pentz Gaye Jr. nasceu a 2 de abril de 1939, em Washington DC.
Durante a década de 50 participou em diversos projetos musicais, não conseguindo atingir a notoriedade em nenhum deles. Na década de 60 participou como baterista em várias gravações da Motown, prestigiada editora da música negra.
Foi com o tema "Stubborn Kind of Fellow" (1962), o quarto da sua carreira a solo, que conseguiu o primeiro sucesso. Apesar disso, esse e os dois temas seguintes ("Hitch Hike" e "Can I Get A Witness") tiveram passagens efémeras pelas tabelas de vendas, atingindo momentaneamente os primeiros 30 lugares. Apenas em 1963 Marvin Gaye conseguiu o seu primeiro sucesso, chegando aos primeiros 10 lugares das tabelas americanas, com o tema "Pride And Joy". O primeiro longa-duração a atingir vendas significativas foi Together (1964), uma coleção de duetos com Mary Wells. Desse registo surgiram alguns singles com sucesso considerável, entre os quais "Once Upon A Time" e "What's The Matter With You, Baby?". Nesta fase, a carreira a solo do cantor florescia, tendo conseguido três êxitos com as canções "Ain't That Peculiar", "I'll Be Doggone" e "How Sweet It Is (To Be Loved By You)", lançados em 1965. O cantor não abandonou a fórmula dos duetos, seguindo-se trabalhos com Kim Weston (o single "It Takes Two") e Tammi Terrell, com quem interpretou alguns temas de sucesso, como "Ain't No Mountain High Enough" (1967), "Your Precious Love" (1967), "Ain't Nothing Like The Real Thing" (1968) e "You're All I Need To Get By" (1968). Este dueto acabaria por ser desfeito com a morte de Tammi Terrell em 1970. Ainda antes disso, Gaye já tinha lançado o seu grande êxito "I Heard It Through The Grapevine" (1968). Seguiu-se uma fase algo problemática, durante a qual o cantor enfrentou alguns problemas pessoais que parecem ter perturbado a sua carreira musical. No início dos anos 70, o cantor manifestava uma mudança de orientação, aproximando-se das sonoridades jazz, carregadas com um simbolismo sexual. O apogeu dessa perspetiva musical aconteceu no longa-duração Let's Get It On (1973), o mais bem-sucedido disco do cantor. Seguidamente, Marvin Gaye protagonizou duetos com Diana Ross, registados no disco Marvin and Diana (1973). Posteriormente, apesar de ter retomado o trabalho individual, o cantor viu-se envolvido num divórcio litigioso, fator que contribuiu para atrasar os lançamentos seguintes. Para preencher esse hiato, a Motown lançou Live At London Palladium (1977), dando origem ao seu último número um "Got To Give It Up (Pt. 1)".
O álbum seguinte, sardonicamente intitulado Here, My Dear (1978), ficou marcado pela obrigação do cantor em ceder os proventos da venda do disco à sua ex-mulher. Marvin voltou a casar e a gravar, mas o fracasso do single "Ego Tripping Out" levou à desistência de lançar Lover Man. Por esta altura, os problemas com as drogas e com a sua segunda esposa levaram-no a mudar-se para o Hawai, no sentido de reordenar a sua vida. Depois, o cantor foi para a Europa, por força de alguns problemas fiscais com a Administração americana. O corolário destes problemas foi a desvinculação da Motown, na sequência da eventual desvirtuação do seu trabalho In Our Lifetime (1981). Assinou com a Columbia, envolvido em polémicas sobre a adição à cocaína. Todavia, o cantor conseguiu emergir e lançou Midnight Love (1982), um longa-duração que continha um dos seus grandes êxitos, "Sexual Healing", tema que lhe valeu um grammy. Uma estrela renascia. A sua última aparição pública aconteceu no jogo All-Stars da NBA (1983), numa interpretação controversa do hino americano. Os seus problemas com as drogas agravaram-se e regressou aos EUA, para viver com os pais. Contudo, este retorno propiciou uma série de discussões com o pai, agravando o seu estado depressivo e levando-o a tentar o suicídio em várias ocasiões. Em abril de 1984, na véspera do 45.º aniversário, Marvin Gaye foi morto pelo próprio pai, na sequência de uma discussão acalorada. Em homenagem póstuma, a Motown e a Columbia uniram-se para a edição de Dream Of A Lifetime (1985) e Romantically Yours (1985).
Em 1987 foi induzido ao Rock and Roll Hall of Fame.
A sua obra tem sido alvo de diversas reedições e compilações, destacando-se a edição de Anthology (1995), com 43 temas, em mais de duas horas e meia de música, homenageando um dos nomes incontornáveis da soul romântica.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Marvin Gaye na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-21 07:46:17]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros