Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Mikhail Baryshnikov

Bailarino, coreógrafo e ator, Mikhail Nikolaievich Baryshnikov, também chamado de "Misha", nasceu a 27 de janeiro de 1948, em Riga, Letónia. Em 1967 e contra a vontade do pai, um oficial estalinista, ingressou no Ballet Kirov. Três anos mais tarde, desempenhou o papel principal no bailado Hamlet, do coreógrafo Konstantin Sergeyev. Em 1974 e durante uma digressão do Ballet Kirov no Canadá, Baryshnikov desertou da URSS para os EUA, onde alcançou de imediato a notoriedade, dado o seu desejo de liberdade e de experimentar um reportório de dança mais extenso e alternativo ao praticado no seu país, particularmente nos domínios do ballet moderno. Posteriormente, adotou a nacionalidade americana e ingressou na Companhia Americana de Bailado. Apesar de Baryshnikov ter continuado a executar bailados clássicos como Giselle, La Bayadère e La Sylphide enveredou por alternativas da dança mais contemporânea: Les Patineurs de Frederick Ashton, Temas e Variações de George Balanchine e Shadowplay de Antony Tudor. A coreógrafa Twyla Tharp concebeu, em 1976, especialmente para ele Push Comes to Shove. O bailarino colaborou com outras companhias e embora tenha sempre evidenciado um virtuosismo inato, a sua dança tornou-se notável pela técnica e preparação nela investida. Em 1976, Baryshnikov debutou como coreógrafo, no Quebra-Nozes para a Companhia Americana de Bailado. Seguiu-se D. Quixote, em 1978. Nesse mesmo ano deixou a Companhia, ingressando no New York City Ballet como bailarino principal e para trabalhar com George Balanchine. Entre 1980 e 1989 regressou à Companhia Americana de Bailado, como diretor artístico, onde continuou a coreografar - Cinderella (1984) - e a dançar - primeiro bailarino em The Mollino Room (1986). Em 1989 atuou num bailado de homenagem a Martha Graham e nesse ano abandonou a Companhia de Bailado. Baryshnikov fez igualmente carreira como ator: no cinema, em 1977, no filme de Herbert Ross, com Anne Bancroft - Turning Point (A Grande Decisão, 1977) - e pelo qual foi nomeado para um Óscar para Melhor Ator Secundário da Academia de Hollywood. Mais tarde atuou em White Nights (O Sol da Meia-Noite, 1985) e Dancers (1987). Trabalhou também no teatro, na Broadway com a peça Metamorphosis (1989) e na televisão, onde participou em diversos programas, entre os quais a multi-galardoada Sex and the City (Sexo e a Cidade, 1998-2004) onde desempenhou a personagem Aleksandr Petrovsky. Igualmente famosas ficaram as suas ligações afetivas com as atrizes Janine Turner, Jessica Lange e com a cantora Liza Minnelli. Em 1990, Baryshnikov fundou a sua própria companhia de dança, a White Oak Dance Project, vocacionada para projetos de dança contemporânea, nomeadamente dos coreógrafos Twyla Tharp e Mark Morris. Em 1998, a Companhia, no seguimento de uma digressão mundial atuou no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Mikhail Baryshnikov na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-11-28 11:53:15]. Disponível em
Livros e Autores

Abelhas Cinzentas

Andrei Kurkov

A aldeia das almas desaparecidas

Richard Zimler

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Bom português

puder ou poder?

ver mais

trás ou traz?

ver mais

impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais