Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Mumadona Dias

Aristocrata galega, do século X, aparentada com os reis de Leão. Filha dos condes Diogo Fernandes e Onega Lucides, foi casada com Hermenegildo Gonçalves, conde de Tuy e do Porto, de quem teve seis filhos. Da sua vida são conhecidos muito poucos dados. No entanto, pensa-se que, já viúva e herdeira de uma grande fortuna, terá fundado, na sua quinta de Vimaranes, um mosteiro dúplice ao qual, alguns anos mais tarde, doaria terras, gados, ornamentos de culto, livros de carácter religioso e outros rendimentos. O crescimento populacional e gradativamente estruturado, desenvolvido à volta daquele convento (posteriormente Colegiada de Guimarães), assim como o castelo (originalmente batizado de S. Mamede) que, por razões defensivas, foi levantado por Mumadona entre 950 e 957 originaram aquilo que viria a ser o burgo vimaranense. Em pouco tempo se desenvolveria, aqui, um importante centro religioso, económico e político, largamente apoiado pelas dádivas de Mumadona Dias e, mais tarde, de seu filho Gonçalo Mendes.
Estátua da Condessa Mumadona Dias, na cidade de Guimarães
O Castelo de Guimarães, fundado por Mumadona Dias
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Mumadona Dias na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-17 11:46:26]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais