Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

necessidade

Necessidade, num sentido geral, designa o carácter indispensável e natural de algumas ações, tais como as necessidades de causa fisiológica, como a alimentação.
Pode-se distinguir dois tipos de necessidades, as necessidades inatas e as necessidades adquiridas ou culturais. As necessidades inatas ou naturais são de ordem fisiológica e, a longo prazo, indispensáveis à manutenção da vida. As necessidades culturais são de ordem social ou psicológica e derivam do ser humano e sua complexidade.
A economia clássica no século XVIII fazia da necessidade a fonte de desenvolvimento económico, vestígio de um certo materialismo. A necessidade determina a vida económica definindo as suas utilidades e introduz a troca entre as pessoas.
Para Karl Marx, pelo contrário, a necessidade é o resultado do desenvolvimento económico. As necessidades podem assim ser vistas como o produto de uma história, mas com um estatuto moral e questionável: para o ser humano ser feliz deve somente satisfazer as suas necessidades fundamentais e naturais ou também as suas necessidades artificiais.
Para a filosofia, com Aristóteles, necessidade é algo que tem de ser assim e não pode ser de outra forma. Para ele, necessidade é algo imprescindível à vida; condição de alcançar o bem e evitar o mal; e o que é imposto ao Homem sem a sua vontade.
De um ponto de vista ontológico, necessidade implica a existência de um ser necessário, isto é, de um ser que pela sua natureza não pode deixar de ser. Para Aristóteles, Deus é uma necessidade, no sentido de não ser possível de outra maneira, de ser absoluto. Santo Anselmo demonstra a existência de Deus pela sua necessidade: esta é de tal modo necessária que é impossível a sua não existência. S. Tomás de Aquino critica este argumento, na medida é que esta necessidade é meramente intelectual.
No campo moral, necessidade opõe-se a liberdade. O determinismo é a doutrina que afirma a necessidade das ações morais.
Segundo Herbert Marcuse, numa sociedade de consumo as necessidades vão crescendo indeterminadamente, traduzindo a expressão de uma falta que as pessoas tentariam ilusoriamente colmatar. Sinal dos nossos tempos.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – necessidade na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-06-30 16:40:17]. Disponível em

Livros & Autores

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros