Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Nicole Kidman

Atriz australiana, Nicole Mary Kidman nasceu a 20 de junho de 1967, na idílica cidade havaiana de Honolulu. Filha de pais australianos, regressou com os pais ao seu país natal onde o pai se dedicou à investigação do cancro da mama.
Depois de, na sua adolescência, ter experimentado o ballet, resolveu ter aulas de teatro em Sydney. Aos 16 anos, estreou-se em televisão, desempenhando pequenos papéis em telefilmes e séries. Com o thriller australiano Dead Calm (Calma de Morte, 1990), que protagonizou ao lado de Sam Neill, Kidman atraiu as atenções dos principais produtores de Hollywood, que a convidaram para um papel de relevo no filme Days of Thunder (Dias de Tempestade, 1990) centrado sobre a temática das corridas de automóveis. O filme não resultou bem no box-office, mas trouxe consequências positivas para a vida da atriz, pois, no decorrer das rodagens, enamorou-se do ator Tom Cruise, tendo ambos contraído matrimónio nesse mesmo ano, constituindo um dos pares mais badalados da Meca do cinema.
Depois de protagonizar o filme negro Billy Bathgate (1991), ao lado de Dustin Hoffman, Kidman voltou a rodar novo filme ao lado de Tom Cruise: Far and Away (Horizonte Longínquo, 1992), uma saga sobre a emigração irlandesa para os Estados Unidos em finais do século XIX, realizada por Ron Howard e que não resultou bem comercialmente. Só com o realizador Gus Van Saint a atriz conseguiu a aclamação dos críticos com o filme To Die For (Disposta a Tudo, 1995), um filme de baixo orçamento em que Kidman interpretou o papel de uma jovem apresentadora de programas meteorológicos recém-casada que, almejando uma sólida carreira jornalística, não hesita em envolver-se com um jovem marginal menor de idade a quem presta favores sexuais em troca da morte do seu marido. O filme, apesar de perturbador, foi credibilizado pela sólida interpretação de Kidman e bem acolhido nos festivais internacionais.
A atriz australiana Nicole Kidman
Cartaz de "The Others" (Os Outros), um filme realizado por Alejandro Amenábar, em 2001, e protagonizado por Nicole Kidman, entre outros
Voltou às superproduções ao lado de Val Kilmer e Jim Carrey em Batman Forever (Batman Para Sempre, 1995) e de George Clooney em The Peacemaker (O Pacificador, 1997). O par Kidman/Cruise apareceu associado ao derradeiro filme de Stanley Kubrick: Eyes Wide Shut (De Olhos Bem Fechados, 1999), numa altura em que já circulavam rumores sobre a separação do casal. Tal veio a ocorrer em 2001, ano em que, apesar de tudo, Kidman viu a sua carreira solidificar-se.
Protagonizou, ao lado de Ewan McGregor, o musical Moulin Rouge (2001), pelo qual viria a obter uma nomeação para o Óscar de Melhor Atriz. Participou também no filme de terror e suspense The Others (Os Outros, 2001) e aventurou-se nos meandros musicais ao gravar, em dueto com Robbie Williams, a canção Something Stupid, uma versão do mesmo tema gravado em 1967 por Frank Sinatra e sua filha Nancy Sinatra. Em 2003, venceu o Óscar de Melhor Atriz pelo seu papel de Virginia Woolf no filme As Horas (The Hours, 2002), realizado por Stephen Daldry.
Dos seus papéis posteriores, destacam-se participações em Dogville (2003), The Human Stain (Culpa Humana, 2003), Cold Mountain (2003), Stepford Wives (Mulheres Perfeitas, 2004), The Interpreter (A Intérprete, 2005) e Bewitched (Casei com uma Feiticeira, 2005).
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Nicole Kidman na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-24 18:42:08]. Disponível em
Artigos
ver+
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Nicole Kidman na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-09-24 18:42:08]. Disponível em

Livros e Autores

A Intuição da Ilha

Pilar del Río

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais