Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

< voltar
< 1 min

Noturnos

Volume de poesias de Gonçalves Crespo, dedicado à poetisa Maria Amália Vaz de Carvalho, esposa do autor. Relativamente a Miniaturas, a obra caracteriza-se por um maior apuramento formal, com narrações dramáticas de recorte parnasiano, como por exemplo "As primeiras lágrimas de El-rei", "O juramento do árabe", "Em caminho da guilhotina", e poemas de extrema sobriedade, tais como "A negra" ou "O coveiro". A obra inclui ainda composições dedicadas a poetas portugueses ("Camoniana", homenagem a Camões, e "Trio de poetas", consagrado a João de Lemos, João de Deus e João Penha) e traduções de Gautier, Daudet e alguns números do Intermezzo de Heine.
Gonçalves Crespo (1846-1883), considerado o iniciador do Parnasianismo português
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Noturnos na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-18 20:36:52]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais