Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Obra Epistolográfica

Na edição de Juromenha, estão incluídas sete cartas. Destas, a segunda e a terceira complementam-se, a quarta acompanha as glosas feitas pelo poeta ao mote fornecido por D. Francisca de Aragão e a quinta é um fragmento de uma epístola escrita a D. Francisco de Almeida. Quanto à sétima, que foi publicada pela primeira vez por Juromenha, nada nos garante que seja de Luís de Camões.
As restantes cartas são documentos autobiográficos.
A primeira, talvez escrita em Ceuta, detém um estilo cultista, recorrendo a jogos verbais e a enigmas conceptistas, deixando transparecer o "desconcerto" sentimental que envolvia o autor.
A quarta carta, escrita na Índia, reflete também um clima contraditório de euforia e tristeza, assim como o confronto entre a vida atribulada de Lisboa e a tranquilidade experimentada no Oriente. As outras duas cartas descrevem a vida noturna e de boémia que levara na cidade de Lisboa, através de episódios pitorescos e eróticos vividos nas "acolheitas das ninfas de água doce" - referência às ninfas do Tejo.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Obra Epistolográfica na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-08 18:04:59]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais