Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Oeiras

Aspetos Geográficos
O concelho de Oeiras, do distrito de Lisboa, localiza-se na Região de Lisboa (NUT II), na Grande Lisboa Norte (NUT III) e situa-se na margem direita do Rio Tejo, a cerca de 7 km da capital.
O concelho é limitado a oeste pelo concelho de Cascais, a noroeste e norte pelo concelho de Sintra, a nordeste pelo concelho da Amadora, a este pelo concelho de Lisboa e a sul pelo rio Tejo.
Aquário Vasco da Gama, em Cruz Quebrada, Oeiras
Brasão do concelho de Oeiras
Forte de S. Julião da Barra
Oeiras ocupa uma área de 45,8 km2, na qual se distribuem 10 freguesias: Algés, Barcarena, Carnaxide, Cruz Quebrada/Dafundo, Linda-a-Velha, Oeiras, Paço de Arcos, Porto Salvo e Queijas.
Em 2005, o concelho apresentava 167 096 habitantes.
O natural ou habitante de Oeiras denomina-se oeirense.
O território do concelho é constituído por um conjunto de unidades ou elementos paisagísticos como a serra de Carnaxide e os Altos da Mama Sul, Montijo, Barronhos e Confeiteiras.
História e Monumentos
Oeiras é uma povoação muito antiga, que só começou a desenvolver-se no século XVIII, quando foi elevada à categoria de vila.
Do património arquitetónico do concelho destaca-se o Palácio do Marquês de Pombal (séc. XVIII), a Capela de Santo Amaro (reconstruída e remodelada no séc. XVIII), a Igreja Matriz de Oeiras (séc. XVI), o Pelourinho de Oeiras (séc. XVIII), a Fortaleza de S. Lourenço da Cabeça Seca (séc. XVI), o Forte de S. Julião da Barra (séc. XVI), o Forte da Giribita (séc. XVII), o Forte de S. João das Maias, o Forte de S. Bruno de Caxias (séc. XVII), o Forte de Catalazete (séc. XVIII) e o Forte de S. Amaro (séc. XVII).
Tradições, Lendas e Curiosidades
Realizam-se algumas festas no concelho como a de Nosso Senhor Jesus dos Navegantes (última semana de agosto e primeira de setembro) em Paço de Arcos; a de Nossa Senhora da Rocha (última semana de maio e primeira de junho) em Carnaxide; a de S. Miguel de Queijas (29 de setembro a 4 de outubro); a de S. Romão (domingo de Pascoela) em Carnaxide; a da Senhora da Conceição da Rocha em Carnaxide e a de Santo António (fim de semana mais próximo ao dia 13 de junho) em Barcarena.
O feriado municipal ocorre a 7 de junho.
No artesanato destaca-se a olaria, a cerâmica, a azulejaria, os cestos e artigos em vime e os cobres.
Economia
O setor terciário, em particular o setor financeiro (bancos e outras instituições financeiras), ocupa uma posição de destaque na economia do concelho.
No setor secundário ainda é possível encontrar neste concelho alguma diversidade industrial, nomeadamente os ramos de fabricação de produtos metálicos, material de transporte e máquinas, de produtos químicos e fabrico de artigos de plástico.
A construção civil e a hotelaria também fazem parte das atividades económicas do concelho.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Oeiras na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-05-22 14:57:52]. Disponível em

Livros & Autores

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Morte no estádio

Francisco José Viegas

Violeta

Isabel Allende

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros