Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Oliveira Marreca

Político e economista português, António de Oliveira Marreca nasceu a 26 de março de 1805, em Santarém, e morreu a 9 de março de 1889, em Lisboa. Liberal da primeira geração romântica, fez parte do núcleo de exilados em Inglaterra, de onde regressou em 1834. Participou na Revolução de setembro, integrando o exército liberal, e foi nomeado administrador da Imprensa Nacional em 1835. Em 1846, fez parte da Junta Revolucionária de Lisboa. Constituído o Instituto Industrial de Lisboa, em 1852, foi nomeado lente de economia política. Em 1870, assumiu a presidência do primeiro diretório do recém-formado Partido Republicano, participando na redação do seu programa. Colaborou em vários periódicos de economia e política (como a Revolução de setembro, a Revista Económica e o Jornal Universal), mas também nos jornais literários Jornal Mensal da Educação - onde o vemos defender, num artigo de 1835 sobre a "Educação das mulheres", a estreita relação entre a literatura, "a moral, os costumes, a felicidade pública e individual, a glória e o progresso das instituições constitucionais" -, Jornal da Sociedade dos Amigos das Letras e O Panorama, do qual foi um dos fundadores e onde inseriu as suas narrativas históricas Manuel de Sousa Sepúlveda (1843) e O Conde Soberano de Castela (1844-1853). Destacou-se, no entanto, pelos seus estudos económicos e políticos (salientando-se a obra da sua autoria Noções Elementares de Economia Política, de 1838, espécie de súmula dos artigos sobre o mesmo assunto disseminados pela imprensa).
Oliveira Marreca (1805-1889), destacado autor de estudos económicos e políticos
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Oliveira Marreca na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-15 20:55:57]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros