Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Oliver Stone

Produtor, argumentista e realizador, William Oliver Stone nasceu a 15 de março de 1946, em Nova Iorque, nos EUA. Em 1963, com 17 anos, dois acontecimentos marcaram a sua adolescência, o divórcio dos pais e o assassinato do Presidente Kennedy, em Dallas, em novembro desse ano.
Completo o curso liceal, Oliver Stone ingressou na Universidade de Yale, onde permaneceu durante um ano. Ao contrário de milhares de jovens, que se refugiavam nas universidades com o propósito de escaparam ao recrutamento para a guerra no Vietname, Oliver Stone deixou Yale e alistou-se como voluntário para a Guerra. Em reconhecimento pelos serviços prestados foi-lhe atribuída a Estrela de Bronze e o Coração Púrpura. De regresso aos Estados Unidos, Oliver Stone ingressou no Curso de Cinema, da Universidade de Nova Iorque, onde estudou a Sétima Arte sob a cátedra de Martin Scorsese, uma das suas claras influências.
Em 1973, Stone escreveu, dirigiu e editou o seu primeiro filme The Seizure, um filme de terror sobre um pesadelo de um escritor, que se torna real. Em 1978, ganhou o Óscar de Melhor Argumento Original com o filme Midnight Express (Expresso da Meia-Noite, 1978), de Alan Parker. Na década de 80, Stone continuou a cimentar uma forte reputação como argumentista, em Hollywood, escrevendo os argumentos de Conan the Barbarian (Conan, o Bárbaro, 1982) de John Milius, de Scarface (A Força do Poder, 1983) de Brian de Palma, do Year of The Dragon (Ano do Dragão, 1985) de Michael Cimino e de 8 Million Ways to Die (Oito Milhões de Maneiras de Morrer, 1986) de Hal Ashby. Em 1986, ano da sua consagração, Oliver Stone escreveu e dirigiu o filme Salvador (1986), primeiro filme de cariz marcadamente político, pois explorava a guerra em El Salvador. No mesmo ano, estreou Platoon (Os Bravos do Pelotão), um retrato único e descomprometido da guerra do Vietname. Platoon foi galardoado com quatro Óscares, entre eles o de Melhor Filme e de Melhor Realizador. Após este filme, o cineasta continuou a realizar filmes marcados por temáticas políticas e pela História americana contemporânea, como, por exemplo, Born on the Fourth of July (Nascido a Quatro de julho, 1989), filme que retrata o drama de um soldado, Ron Kovic, que ficou paraplégico no Vietname, e que lhe proporcionou o Óscar de Melhor Realizador; JFK (1991), que retrata a teoria da conspiração que rodeia o assassinato de Kennedy; e Nixon (1995), que mostra todo o processo de destituição de um Presidente.
Oliver Stone realizou ainda filmes carismáticos como Wall Street (1987), The Doors (1991) e Natural Born Killers (Assassinos Natos, 1994). Realizou ainda U-Turn (Sem Retorno, 1997) e produziu o polémico The People Vs Larry Flint (Larry Flint, 1996) sobre a vida do editor americano, com o mesmo nome, da revista erótica Hustler.
No ano de 1997, Oliver Stone publicou um romance autobiográfico intitulado O Inferno dos Sonhos. Explorou também os meandros do mundo do futebol americano em Any Given Sunday (Um Domingo Qualquer, 1999) e realizou dois documentários sobre Cuba e Fidel Castro: Comandante (2003) e Looking For Fidel (2004). Ainda em 2004, voltaria às grandes produções com Alexander (Alexandre, o Grande), um épico que contou com as participações de Colin Farrell, Angelina Jolie, Val Kilmer e Anthony Hopkins, e, em 2006, o drama World Trade Center que, protagonizado por Nicolas Cage, se baseou nos atentados de 11 de setembro de 2001.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Oliver Stone na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-17 05:20:22]. Disponível em
Artigos
ver+

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais