Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Orhan Pamuk

Escritor turco nascido a 7 de junho de 1952, em Istambul, cidade onde reside.
Na adolescência, sentia uma grande atração pelo mundo das artes e nutria o desejo de ser pintor. Ingressou em Arquitetura na Universidade Técnica de Istambul, mas ao fim de três anos de estudo resolveu alterar o rumo da sua vida mudando para o curso de Jornalismo na Universidade de Istambul. Nunca chegou a exercer a profissão de jornalista, tendo optado por se tornar escritor a tempo inteiro.
A sua escrita é caracterizada pela procura da essência na sua cidade natal e ao mesmo tempo pela forma original com que reflete sobre as divergências culturais entre ocidente e oriente. Essa atitude reflexiva, assim como a sua defesa da causa arménia e curda, fizeram com que não fosse bem visto pelos nacionalistas turcos, tendo chegado inclusive a ser perseguido pela justiça, acusado por injúrias proferidas contra a Turquia.
A sua primeira obra Cevdet Bey Ve Ogullari (trad. ing. Cevdet Bay and His Sons) foi lançada em 1982. É a saga de uma família ao longo de três gerações, pano de fundo para o confronto de dois estilos de vida diferentes, o tradicional otomano e o ocidental. Foi com o seu terceiro romance Beyaz Kale (1985, A Cidadela Branca) que Pamuk alcançou fama internacional. Passado no século XVII, procura demonstrar, através de dois personagens - Hojas, jovem estudante italiano, e Mestre, um estranho cientista turco –, o modo como o nosso ego se constrói através de diferentes tipos de histórias e ficções. Outra das suas obras mais famosas é Kar (2002, trad. ing. Snow), cuja história se passa nos anos 90, em Kar, uma cidade fronteiriça da parte oriental da Turquia. Através do protagonista - um escritor, a viver em exílio na Alemanha, que decide viajar até Kar para descobrir a sua identidade e o seu país - Pamuk reflete sobre os problemas religiosos e políticos que se vivem na sociedade turca.
Entre os vários prémios que recebeu ao longo da carreira, destaca-se o Prémio Nobel da Literatura em 2006.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Orhan Pamuk na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-11 15:25:28]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais