Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Os Homens de Roma

Drama em quatro atos, de Silva Pinto, representado pela primeira vez no Teatro Príncipe Real do Porto, em 9 de julho de 1875, dedicado a António Enes, o autor de Os Lazaristas, peça de que retoma a intenção de crítica ao clero, isto é, a mesma tese. A obra resulta num violento protesto contra "três séculos da noite dos espíritos, abrilhantados pela chama que consumia os corpos", "a aliança medonha - ubérrima aliança de impudor e de lágrimas - dos vossos pontífices cobiçosos, sedentos do nosso ouro e do nosso sangue e dos nossos monarcas fanatizados". Silva Pinto profetiza a "morte moral" destes "pais do escândalo" e "filhos do escândalo" pela boca de Alberto, jornalista liberal, antagonista do vicioso Padre Domingos, agente da cúria em Portugal.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Os Homens de Roma na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-17 12:29:26]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais