Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros

Ovar

Aspetos Geográficos
O concelho de Ovar, do distrito de Aveiro, localiza-se na Região Centro (NUT II), no Baixo Vouga (NUT III) e é limitado a norte por Espinho, a este por Sta. Maria da Feira e Oliveira de Azeméis, a sul por Estarreja e Murtosa e a oeste pelo Oceano Atlântico.
Abrange uma área de 147,7 km2, subdividida em oito freguesias: Arada, Cortegaça, Esmoriz, Maceda, Ovar, S. João, S. Vicente de Pereira e Válega.
Casa Museu Júlio Dinis, em Ovar
Em Ovar os cortejos e desfiles de Carnaval atraem visitantes de todo o país
Escadaria de acesso e fachada principal da Igreja Matriz de Ovar
Grupo do Carnaval de Ovar a desfilar
Brasão do concelho de Ovar
Em 2005, o concelho apresentava 56 296 habitantes.
O natural ou habitante de Ovar denomina-se ovarense, ovarino, varino ou vareiro.
O concelho estende-se por uma área de planície aluvial, com uma altitude média de 15 metros, sendo a altitude máxima de 250 metros. Esta planície é sulcada por alguns pequenos rios, por um dos braços da ria e pela barrinha. Possui uma extensa área de praias.
História e Monumentos
Do século XI, apareceram os primeiros documentos relativos a Ovar, que mencionam as povoações de Cabanões e Ovar. Contudo, dada a riqueza piscatória, de exploração salineira e de proximidade com a ria, crê-se que estas terras são habitadas desde a pré-história. Em 1452, foram incorporadas na donataria de Álvaro Pereira e elevadas a condado. Em 1514, foi outorgado foral por D. Manuel I à vila de Ovar. Em 1700, por falta de donatário, estas terras foram incorporadas na Casa do Infantado até 1864, data em que passaram para a Fazenda Nacional.
Durante o século XIX e até inícios do XX, a vila foi evoluindo, transformando-se essencialmente ao longo das principais vias de acesso (Estrada Real Porto-Aveiro). Em 1865, o concelho passou a usufruir de uma estação de caminhos de ferro, o que proporcionou o desenvolvimento do concelho ligado à atividade industrial.
Do património arquitetónico, são de destacar a Igreja Matriz de Ovar, dedicada a S. Cristóvão (séc. XVI); as capelas dos Passos, consideradas de interesse público desde 1949; a capela de Sto. António (séc. XVII); a de N. Sra. do Bom Sucesso, ou do Parto, construída no local onde existiria um palheiro que albergava um retábulo das "Alminhas das Areias" (séc. XIX), e a capela de S. João de Arada, que tem como titular o S. João Batista (séc. XVII).
Tradições, Lendas e Curiosidades
No concelho, entre as várias festas e romarias destacam-se a do Sr. e a da Sra. da Piedade, em setembro; a da N. Sra. da Boa Viagem e N. Sra. dos Aflitos, pelo último domingo de agosto, em Esmoriz; a da N. Sra. da Nazaré, no primeiro domingo de setembro, em Cortegaça; a festa de S. Lázaro, no penúltimo domingo antes da Páscoa; a de Sta. Marinha, a 18 de julho; a de S. José no dia 24 de junho em Cortegaça e, no mesmo dia, a de S. João em Esmoriz. O Carnaval de Ovar é animado, sendo responsável pela atração de turistas para assistir ao desfile.
Realizam-se várias feiras, como a da Flor, a do Livro e a das Antiguidades realizada no mercado municipal.
O feriado municipal é no dia 25 de julho.
O artesanato de maior relevo no concelho são os bordados.
Economia
A nível económico, o setor secundário é o predominante, destacando-se, entre outros, os ramos da metalomecânica, cordoaria, alcatifas, alimentar e têxtil. A pesca artesanal e a agricultura minifundiária são também polos de desenvolvimento económico. As terras produzem essencialmente milho, batata e produtos hortícolas, sendo de referenciar também a exploração florestal e a do caulino.
Partilhar
Como referenciar
Porto Editora – Ovar na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-08-16 14:07:31]. Disponível em

Livros & Autores

Baiôa sem data para morrer

Rui Couceiro

O Dicionário das Palavras Perdidas

O Crespos

Adolfo Luxúria Canibal

Bom português

puder ou poder?

ver mais

tras ou traz?

ver mais

a folha foi impressa ou imprimida?

ver mais

desfrutar ou disfrutar?

ver mais

caibo ou cabo?

ver mais

extrema ou estrema?

ver mais

brócolos ou bróculos?

ver mais

Jogo dos erros